Deputado apresenta PL para proibir a fabricação e a venda de roupas de pele animal

O PL prevê pena para quem burlar a lei seja de detenção de três meses a um ano, mais pagamento de multa

Postado em: 14-02-2022 às 10h47
Por: Igor Afonso
O PL prevê pena para quem burlar a lei seja de detenção de três meses a um ano, mais pagamento de multa | Foto: Reprodução

O deputado federal Nilto Tatto (PT-SP) protocolou na semana passada um Projeto de Lei (PL) para proibir a fabricação e comercialização de roupas feitas de pele animal no Brasil.

O parlamentar aponta Israel que também proibiu a comercialização e fabricação de vestuários de peles em 2021. “Milhões de animais são mortos de modo cruel todos os anos para a confecção de casacos de pele no mundo. Estes animais, que incluem visons, coelhos, chinchilas, raposas, linces e muitos outros, inclusive cães e gatos, são criaturas extremamente inteligentes, que merecem ser tratadas como seres sencientes e não como itens de vestuário”, defende Tatto.

O deputado justifica ainda que a Covid-19 já foi encontrada em visons, um dos animais criados para o abate e confecções de roupas. O PL prevê pena para quem burlar a lei seja de detenção de três meses a um ano, mais pagamento de multa.

Veja Também