Governo Federal lança programa que estimula a ‘mineração artesanal’ na Amazônia

São consideradas mineração artesanal as atividades que usam tecnologia tradicional e mão de obra pouco qualificada, geralmente, modelos de negócios familiar ou de subsistência

Postado em: 14-02-2022 às 12h08
Por: Igor Afonso
São consideradas mineração artesanal as atividades que usam tecnologia tradicional e mão de obra pouco qualificada, geralmente, modelos de negócios familiar ou de subsistência | Foto: Mario Tama / Staff/Getty Images

O presidente Jair Bolsonaro (PL) editou  um decreto que cria o Programa de Apoio ao Desenvolvimento da Mineração Artesanal e em Pequena Escala (Pró-Mape) que estimula a mineração artesanal e em pequena escala na Amazônia.

O decreto cria uma comissão para debater as questões estruturais da atividade, como saúde, assistência, meio ambiente e desenvolvimento social e econômico.

A Comissão Interministerial para o Desenvolvimento da Mineração Artesanal e em Pequena Escala (Comape) deverá consolidar as políticas governamentais articuladas pelo Ministério de Minas e Energia, Casa Civil da PresidÊncia da República, Ministérios da Cidadania, da Justiça e da Segurança Pública, do Meio Ambiente e da Saúde.

Continua após a publicidade

Segundo o texto, a Amazônia Legal será a região prioritária para o desenvolvimento dos trabalhos da Comape. São consideradas mineração artesanal e em pequena escala as atividades que usam tecnologia tradicional e mão de obra pouco qualificada, geralmente, modelos de negócios familiar ou de subsistência.

De acordo com a Secretaria-Geral, o programa “inaugura uma nova perspectiva de políticas públicas sobre a atividade garimpeira no Brasil, com políticas integradas entre vários ministérios. É importante destacar que a mineração artesanal e em pequena escala é fonte de riqueza e renda para uma população de centenas de milhares de pessoas”, diz o Ministério de Minas e Energia em comunicado à imprensa.

Veja Também