Servidores da educação pedem pagamento retroativo das datas-base desde o ano de 2016

Cabral fala que é a reposição da perda de um poder aquisitivo que foi causada pelo aumento no custo de vida nos últimos anos.

Postado em: 18-03-2022 às 15h48
Por: Cecília Sampaio
Cabral fala que é a reposição da perda de um poder aquisitivo que foi causada pelo aumento no custo de vida nos últimos anos. | Foto: reprodução

O deputado Karlos Cabral (PDT) e os servidores públicos estaduais da área de educação propuseram nesta sexta-feira o pagamento retroativo das datas-bases desde 2016. Cabral fala que é a reposição da perda de um poder aquisitivo que foi causada pelo aumento no custo de vida nos últimos anos.

O setor vem reivindicando por seus direitos adquiridos durante esse mês. Na última quinta-feira (17/3) foi aprovado definitivamente o aumento salarial de 10,26% dos servidores públicos efetivos.

A proposta é que o pagamento seja feito em três parcelas no primeiro bimestre anual. A primeira parcela é de 50% ainda neste ano, a segunda parcela é de 25% em 2023 e a terceira também de 25% em 2024.

Continua após a publicidade

O deputado argumenta que mesmo durante o Regime de Recuperação Fiscal, aprovado em 2021 pela Assembleia Geral, o Governo ainda pode fazer esse pagamento. Como exemplo mostrou o Rio de Janeiro que também aderiu a medida e  mesmo assim aprovou lei estadual que permite o pagamento da data-base dos servidores em atraso de forma parcelada

Veja Também