Ex-vice líder de Caiado se rebela e governador perde mais um na Alego

Zé Carapô critica a articulação do governador que, segundo ele, teria barrado seu projeto de se lançar candidato a deputado federal.

Postado em: 28-04-2022 às 08h35
Por: Redação
Zé Carapô critica a articulação do governador que, segundo ele, teria barrado seu projeto de se lançar candidato a deputado federal | Foto: Reprodução

Por Raphael Bezerra

Mais um deputado da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) deixou o time do governador Ronaldo Caiado (UB) para integrar a oposição no Parlamento. É o caso do ex-vice líder do governador na Casa de Leis, Zé Carapô, representante da região sudoeste do estado. 

Que Carapô caminhava a passos largos rumo à oposição, isso não é novidade. Mas o parlamentar nunca antes havia usado a tribuna da oposição para disparar contra o governador de maneira tão incisiva. Ele não é o primeiro a trilhar esse caminho. Muito antes, o mesmo foi feito pelo deputados delegados Humberto Teófilo (Patriota) e Eduardo Prado (PL), por exemplo. 

Continua após a publicidade

Mais tarde, foi a vez de Paulo Trabalho (PL), outro fiel escudeiro do governador, migrar da base para a oposição. Outros nomes também fizeram o mesmo no decorrer da atual legislatura que caminha para o fim. 

Porém, tratando-se exclusivamente de Carapô, as queixas no encontro de ontem foram diversas. Carapô é um deputado de pouco protagonismo e certamente não ocuparia a tribuna — como poucas vezes fez quando comparado a outros parlamentares mais assíduos —  caso não estivesse minimamente indignado. 

Logo no início de seu discurso, o parlamentar investiu contra o chefe do Executivo dizendo que Caiado teria, de forma “sorrateira” e “na calada da noite”, articulado para barrar seu projeto de candidatura à Câmara dos Deputados, em Brasília. “Enquanto eu participava de reuniões e viajava, ele articulava, assim como os ratos fazem, com a Executiva Nacional do Pros, partido do qual me filiei, para derrubar a Comissão Provisória e barrar minha futura candidatura”. 

“O governador Ronaldo Caiado, que não tem absolutamente nada para apresentar ao sudoeste goiano, ou mesmo para todo o estado de Goiás, há pouco tempo também tentou barrar a candidatura de um colega nosso, o Delegado Eduardo Prado, pelo PSD”, rememorou o parlamentar que acrescentou, na sequência, que Caiado “se acha o coronel de Goiás”. 

De acordo com o parlamentar, o governador tem usado, inclusive, as forças policiais goianas para reprimir seus adversários políticos. “Com essas atitudes, ele criou ódio por todo o estado. Vai a Rio Verde e é vaiado. Como se não bastasse, ainda caçoa com a cara do povo goiano. poucos dias depois, em Iporá, a mesma coisa. Será que também não eram goianos?”, questionou.

“Hoje, o governador precisa fazer reuniões a portas fechadas. Sua rejeição é enorme. Sua decadência está aí para todos verem. Ele apontou o dedo para todos ao longo da vida e quando teve oportunidade virou as costas para todos os que o ajudaram, sobretudo, pro povo goiano com suas falsas promessas e truculência”, desabafou o ex-vice líder da gestão. 

Por fim, Carapô disse que Caiado verá a resposta nas urnas em outubro. O povo goiano decidiu não tê-lo mais à frente do Estado. No seu lugar [disse endereçado ao governador], teria vergonha. O primeiro mandato é um momento onde as pessoas costumam conquistar a ampla aceitação. Essa é a primeira vez em que um governador termina com uma rejeição tão grande. Fora Caiado, Goiás não mais te quer”. 

As queixas do parlamentar vem na esteira dos ataques de um outro ex-caiadista, Paulo Trabalho. Como mostrado pelo O HOJE, o parlamentar também não tem medido esforços para desconstruir o capital político do chefe do Executivo em Goiás. O poder, segundo ele, pode ter “subido à cabeça” de Caiado. “Ele já disse que não precisa dos nossos votos e agora, diz que não se importa com a opinião de quem não nasceu em Goiás. Quem não parece goiano é o governador que se perdeu depois de ter assumido a cadeira. Lamentável”.

Veja Também