Lula oficializa candidatura e defende superação de “divergências”

Postado em: 09-05-2022 às 09h05
Por: Augusto Diniz
Evento contou com participação remota do ex-adversário e agora aliado, Geraldo Alckmin | Foto: Divulgação

Se havia alguma dúvida quanto à candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas eleições de 2022, agora não existe mais. O PT oficializou neste sábado a pré-candidatura de Lula ao Palácio do Planalto com o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSB), como pré-candidato a vice-presidente. O evento foi realizado em São Paulo neste sábado (7/5).

“Somos de partidos diferentes, fomos adversários. Estou feliz por tê-lo na condição de aliado”, disse Lula durante seu discurso sobre Alckmin ser o escolhido para vice em sua chapa de pré-candidato. Além do PSB, líderes do PCdoB, Solidariedade, PSOL, PV e Rede Sustentabilidade estiveram no lançamento da pré-candidatura do petista hoje na capital paulista. No evento, o anúncio oficial ganhou o nome de “Vamos Juntos Pelo Brasil”.

Diante de um público com políticos, populares, influenciadores, militantes dos partidos, movimentos sociais e centrais sindicais, Lula defendeu a união dos que lutam contra o “totalitarismo”. “O grave momento que o País atravessa, um dos mais graves da nossa história, nos obriga a superar eventuais divergências para construirmos juntos uma via alternativa”. 

Palavras com as quais o ex-tucano Alckmin pareceu concordar. Ao falar à plateia por meio de um telão por estar com covid-19, o novo pessebista declarou que nenhuma divergência do passado será motivo para que ele deixe de apoiar e defender a volta de Lula à presidência.

Compartilhe: