De olho na eleição, PT, PCdoB e PV se reúnem com PSB

Postado em: 11-05-2022 às 08h17
Por: Francisco Costa
Cada partido defenderá a composição que deseja para chapa em Goiás; PSB já colocou José Eliton à disposição, enquanto o PT tem Wolmir Amado como pré-candidato | Foto: Francisco Costa

A presidente do PT, Katia Maria, afirma que a federação que inclui a sigla, o PCdoB e o PV irá se reunir no começo da semana que vem para avançar nas definições do nome que representará o grupo nas eleições de Goiás e que melhor representará a chapa Lula-Alckmin (PT-PSB) no Estado. No último encontro, o nome do ex-governador José Eliton (PSB) foi colocado à disposição e os partidos iniciaram as discussões sobre a possibilidade.

Vale destacar, o PT já tem colocado como pré-candidato ao governo, o ex-reitor da PUC Goiás, professor Wolmir Amado. “Achamos um bom nome, mas isso não tira de nós o dever de avaliar quem será melhor para Lula e o PT”, reforça Katia. “Cada partido irá voltar [do encontro anterior] e dar uma devolutiva”, emenda.

Segundo ela, mesmo com o encontro da próxima semana, a definição só deve acontecer no dia 28 de maio, quando ocorrerá o encontro estadual do PT. Na ocasião, será colocada, também, a tática eleitoral do grupo, além de outras possíveis candidaturas.

“Então, vamos amadurecer o diálogo. Assim como o PT, o PSB está maduro e bem intencionado em favorecer palanque para Lula, em Goiás”, revela. 

PSB

O presidente do PSB Goiás, deputado federal Elias Vaz, acredita ser importante que se decida o quanto antes. Contudo, ressalta que aceita o prazo do PT e que não irão impor o nome de Eliton. 

“Estamos colocando como alternativa, que achamos que poderia ampliar o palanque de Lula. Mas não colocamos isso de forma absoluta. Achamos que é um bom nome e com melhores condições”, declarou.

Eliton

O ex-governador José Eliton também conversou com o jornal O Hoje. Ele enfatizou que as tratativas ficaram a cargo dos presidentes – no caso, Katia e o deputado federal Elias Vaz. “É um processo feito com muita maturidade, e o presidente Elias conduz da melhor maneira possível.”

Sobre ter colocado o nome à disposição, Eliton diz que o fez a pedido de Elias, mas também do ex-presidente Lula e o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, que foi quem o convidou para se filiar ao PSB. “Autorizei a colocar meu nome como pré-candidato, mas sempre na busca de convergência”, reforçou.

Para ele, é importante a manifestação de todos os partidos da federação e do PSB. “Então, só irei se houver consenso. Caso não seja eu, vou ajudar quem for candidato”, garantiu.

Vale lembrar, no último dia 6 de abril, José Eliton teve um encontro, em São Paulo, com Lula e Alckmin. Naquele momento, o trio debateu a “análise do cenário nacional”, além da “frente ampla de partidos progressistas”.

A reunião aconteceu na casa do advogado de Lula, Cristiano Zanin, que atua como um dos principais interlocutores do ex-presidente com tucanos – tanto Alckmin como Eliton vieram do PSDB.

Antes disso, em 31 de março, o ex-governador também esteve com Wolmir Amado, na sede da Sociedade Goiana de Cultura, em Goiânia. Na ocasião, o petista avaliou que uma proposta de frente ampla estava bem encaminhada.

Wolmir

O pré-candidato do PT, Wolmir, Diz que, sobre composições, isso será construído nas próximas semanas. Ele lembra o PT se reuniu, na semana passada, em Brasília, com a Executiva nacional. Na ocasião, foi reafirmada a pré-candidatura do ex-reitor da PUC. 

“E também, claro, que desejamos construir a frente ampla da esperança”, emendou. Segundo ele, o mesmo ocorreu, na segunda-feira (9), em encontro da estadual na capital. “O PT tem o seu cronograma próprio, então a definição dependerá do encontro estadual.”

Em relação a federação, ele afirma que cada presidente partidário levará sua posição no próximo encontro. Wolmir destaca que a presidente Katia informará a posição do PT sobre a disposição de firmar a frente, “consolidá-la e construir processos”, além do desejo, inicial, de ter candidato próprio.

Compartilhe: