Mendanha vê dificuldades em uma chapa com Marconi ao Senado

Postado em: 19-05-2022 às 09h12
Por: Francisco Costa
Ex-governador tem problemas com figurões do partido, como Jorcelino Braga e Alcides Rodrigues | Foto: Reprodução

O ex-prefeito de Aparecida de Goiânia e hoje pré-candidato ao governo de Goiás, Gustavo Mendanha (Patriota), vê algumas dificuldades de ter Marconi Perillo (PSDB) como o nome que disputaria o Senado na chapa dele. O ex-governador, vale citar, ainda não definiu se sairá ao governo ou ao Senado.

Segundo Mendanha, existe um imbróglio entre Marconi e membros do partido, como o próprio presidente, Jorcelino Braga, e o deputado federal e ex-governador Alcides Rodrigues. 

Além disso, Gustavo acredita que ter o nome atrelado ao ex-governador possa impactar negativamente a campanha. “Qualitativamente, pesquisas indicam que atrapalha um pouco”, disse.

Por outro lado…

Por outro lado, o ex-prefeito de Aparecida não vê dificuldades em ter o deputado federal João Campos (Republicanos), como nome na chapa para o Senado. Vale lembrar, ao O Hoje, o parlamentar já disse não ver diferença em ocupar um lugar na chapa do governador Ronaldo Caiado ou de Gustavo Mendanha. “Do ponto de vista ideológico, Mendanha e Caiado são iguais”, acredita.

Ele afirma que as negociações seguem abertas com ambos os pré-candidatos, porém, se não houver acordo, lançará uma candidatura realmente isolada. “Sem estar vinculado a nenhum candidato ao governo”, explica

Sobre os apoios do partido, João Campos, que também é o presidente estadual, afirma que os deputados e prefeitos estão liberados. “Partido não terá candidato ao governo, então não há porque exigir apoio. Todos têm liberdade.”

E conforme apurado pela coluna Xadrez de quarta-feira (18), dos 18 pré-candidatos a deputado federal do Republicanos, 13 são favoráveis ao partido se juntar a Mendanha.

“Conheço o João Campos desde garoto, por causa do meu pai (Leo Mendanha). É meu amigo. Então, não vejo dificuldades de compormos”, revela Gustavo.

Marconi ao governo

Em relação a possibilidade de Marconi entrar na disputa pelo governo do Estado, Mendanha também diz estar tranquilo. Segundo ele, nada muda caso o tucano entre, de fato, pela corrida ao Palácio das Esmeraldas. “Ele disputando é mais um nome.”

Ainda conforme o ex-prefeito, a participação de mais candidatos na disputa agrega para a democracia. “Nunca estivemos juntos politicamente, mas no governo dele algumas coisas avançaram”, observa.

Sobre a possibilidade de concorrer ao Governo de Goiás, conforme reportagem de O Hoje de terça-feira (17), Perillo afirmou que “está disposto a participar efetivamente do processo eleitoral de 2022”. No entanto, ele ainda não confirmou a pré-candidatura. “Por parte de 80% a 90% das lideranças há o desejo que eu seja candidato ao governo do estado. Uma parte gostaria que disputasse ao Senado e outra parte pequena à Câmara Federal”, disse.

Questionado sobre enfrentar o atual governador do estado, Ronaldo Caiado (UB), Marconi Perillo afirmou que já enfrentou “máquinas fortes” e venceu. “Se tem uma pessoa que não teme adversidades, enfrentar máquinas poderosas, sou eu”, disse. O ex-governador também teceu críticas a Caiado e chegou a dizer que “ele é o pior governador da história de Goiás”.

Atualmente, Goiás tem como pré-candidatos ao governo: o governador Ronaldo Caiado (União Brasil), Gustavo Mendanha, o ex-governador José Eliton (PSB), Wolmir Amado (PT), Edigar Diniz (Novo), Cíntia Dias (PSOL) e Helga Martins (PCB).

Compartilhe: