“Dialoga além dos setores que as esquerdas alcançam”, diz Isaura ao defender Eliton na federação

Postado em: 21-05-2022 às 07h02
Por: Francisco Costa
Ex-deputada estadual Isaura Lemos (PCdoB) diz ver como acertada a indicação do ex-governador José Eliton (PSB) como pré-candidato | Foto: Reprodução

Membro da diretoria e uma das figuras icônicas do PCdoB em Goiás, a ex-deputada estadual Isaura Lemos acompanha de perto e com interesse os passos da federação que o partido tem com o PT e o PV. Para ela, a sugestão da sigla aliada PSB de indicar o nome do ex-governador José Eliton como pré-candidato ao governo é acertada e deve ser bem debatida. “Dialoga além dos setores que as esquerdas alcançam”.

Vale citar, o PT colocou o nome de Wolmir Amado como pré-candidato e, conforme cronograma da sigla, só haveria uma definição dentro da federação em 28 de maio. Isaura e o PCdoB defendem que essa escolha – que deve contar com a opinião de todos – ocorra o quanto antes, uma vez que os partidos de direita já estão em pré-campanha, participando de encontros regionais e visitando as cidades.

Ela se refere aos pré-candidatos ao Palácio das Esmeraldas Ronaldo Caiado (União Brasil), governador que tentará a reeleição; deputado federal major Vitor Hugo (PL), representante de Bolsonaro (PL) no Estado; e o ex-prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (Patriota). 

“A tática da federação é para eleger o Lula. E, para isso, o PT entendeu em outros Estados que não tivesse candidatura própria, para ampliar as alianças. Mesmo assim, foi lançado o nome de Wolmir, que é excelente e tem capacidade administrativa. Mas entendemos que precisamos de um nome que amplie mais o diálogo onde as esquerdas têm mais dificuldades. Foi quando surgiu o ex-governador José Eliton”, explica Isaura. “Achamos que ele poderia cumprir esse papel.”

Ainda segundo ela, Wolmir apareceu como nome antes mesmo da federação. Mas com essa oficialização, é preciso ampliar ainda mais. “Existe disposição no PT de continuar dialogando. Mas algumas alas continuam a defender o nome de Wolmir. Mas existe essa disposição de chegarmos a melhor proposta. Decisão que deve ser de consenso. Ou então, levaremos para a nacional. Como é um projeto nacional [de apoio a Lula], qualquer nome passará por lá”, ressaltou. 

A ex-deputada diz, ainda, que lutará para garantir esse consenso. Além disso, espera conseguir uma definição antes do dia 28.

Chapa

O PCdoB indicou para o Senado a ex-deputada estadual Denise Carvalho. Isaura afirma que o PV também tem o direito de fazer indicações para a majoritária, inclusive para suplência. Quando perguntado a ela sobre a posição do presidente estadual do PV, Cristiano Cunha, de permanecer na base do governador Ronaldo Caiado, ela disse achar pouco provável.

“Esse posicionamento é difícil. Desde que fizemos a federação, a proposta é tratar os três partidos com o mesmo estatuto”, desacredita qualquer chance nesse sentido. Cunha espera receber uma autorização da direção nacional, mas Isaura vê a federação em sintonia neste sentido.

Inclusive, ela afirma que o PCdoB lançará dois nomes a deputado federal pela federação: o professor Railton Souza e o médico Antônio Teles. Para estadual, serão seis. “Entre eles, eu virei como pré-candidata a estadual”, arremata.

PV

Durante a semana, o presidente do PV, Cristiano Cunha, conversou com o Jornal O hoje. Segundo ele, “existe a federação, mas cada partido está para um lado. Então, vamos levar o nosso desejo para nacional. Poderíamos discutir o nome de José Eliton se houvesse união, mas o PT insiste no nome do Wolmir.”

O desejo a que Cunha se refere é se manter na base de Caiado. Além da questão do nome de Wolmir, o presidente – que reclama de falta de diálogo – também queria uma definição antes do dia 28.

PT

Presidente do PT, Katia Maria – que também é pré-candidata à deputada estadual – afirmou que o partido fez um encaminhamento ao nome de Wolmir, mas que existe diálogo na federação. “Na segunda (23) conversaremos com o PCdoB, pois eles ainda não dialogaram com o Wolmir, como fizeram com o José Eliton.” 

Segundo ela, na quinta-feira (19) teve um encontro com Cristiano Cunha, na presença do Wolmir, e ele não falou sobre permanecer na base de Caiado. Na verdade, teria ficado otimista com o nome indicado pelo PT. 

“Mas o debate está maduro. A perspectiva é discutir o melhor nome para fazer palanque para Lula e derrotar Caiado. Se o diálogo avançar mais rápido para uma definição, melhor pois já vamos para a rua”, declarou ela, que quer chegar ao dia 28, no encontro estadual do PT, com uma decisão de consenso dos três partidos.

Compartilhe: