“Não houve divergências entre nós”, diz Wolmir sobre desistência de Eliton

Postado em: 27-05-2022 às 08h21
Por: Francisco Costa
Ex-governador retirou pré-candidatura por falta de consenso (Foto: Divulgação)

O pré-candidato do PT ao governo de Goiás, Wolmir Amado, declarou que ele e o ex-governador José Eliton (PSB), estiveram alinhados durante as discussões sobre o nome que representaria a federação (PT, PSB e PCdoB). “Não houve divergências entre nós”, declarou.

Eliton retirou, em nota, a pré-candidatura ao governo de Goiás na quinta-feira (26/5). Na ocasião, ele disse que não houve consenso.

Para Wolmir foi uma perda. “Nós dialogamos muito ao longo deste mês em alguns encontros. Tivemos a oportunidade de trocar muitas ideias. Nossa disposição era conjunta, inclusive, de construção de um plano de governo, de caminhada conjunta”, apontou.

Por fim, o petista lamenta. “Então, recebo a informação da desistência lamentando e com tristeza.”

Trechos da desistência de Eliton

Segundo o comunicado, a desistência ocorreu devido à falta de consenso em torno das alianças do PT nacional, que confronta com o pedido de confirmação solicitado a Eliton pelo PSB. “O PSB solicitou uma definição ainda nesse mês de maio, por entendermos que qualquer candidatura, para minimamente avançar com objetivo de vencer as eleições estaduais desse ano, necessita de um tempo para ajustar suas diretrizes”, afirmou Eliton.

“Uma vez que ainda não foi possível chegar a um consenso e como sempre defendi a necessidade de ampliação da frente, desejando deixar mais livres os partidos envolvidos nessas tratativas para que encontrem uma alternativa de nome que continue traduzindo as aspirações de uma frente no campo progressista, comuniquei ao Pré-candidato a Vice-Presidente Geraldo Alckmin, ao Presidente do PSB nacional Dr. Carlos Siqueira e ao Presidente do PSB/GO, deputado Elias Vaz, que decidi abrir mão da minha pré-candidatura a governador”, acrescentou.

Compartilhe: