Kassab diz que não haverá crise caso Vanderlan não siga partido

Postado em: 21-06-2022 às 07h49
Por: Thauany Melo
Focado no apoio à pré-candidatura ao Senado do presidente da Alego, Lissauer Vieira (PSD), o presidente nacional do PSD, visitou Goiânia na segunda-feira | Foto: Reprodução

Focado no apoio à pré-candidatura ao Senado Federal do presidente da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), Lissauer Vieira (PSD), o presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, visitou Goiânia na segunda-feira (20). Na ocasião, o pessedista falou sobre apoio ao atual governador de Goiás, Ronaldo Caiado (UB), e a relação com Vanderlan Cardoso (PSD) – que, apesar de ter recebido apoio de Caiado quando concorreu à Prefeitura de Goiânia em 2020, tende a apoiar o pré-candidato do presidente Jair Bolsonaro (PL), major Vitor Hugo, para o Palácio das Esmeraldas .

“O PSD é independente do governo federal, tem alguns parlamentares que apoiam e os que não apoiam. Eu espero, torço para que ele [Vanderlan] possa estar junto nesse apoio, mas não temos nenhuma crise se ele não estiver, porque, desde o primeiro momento, ele mostrou uma certa dificuldade pelo envolvimento dele com o governo federal, portanto não teremos nenhuma crise, mas seria uma grande perda”, declarou Kassab. O pré-candidato ao Senado na chapa de Major Vitor Hugo é Wilder Morais (PL).

O presidente do PSD ressaltou que o apoio a Caiado é um projeto antigo dentro do partido. “Já naquele momento [quando Vanderlan concorreu à prefeitura] foi construído entendimento para que o PSD apoiasse a candidatura de Caiado e recebesse apoio a candidatura de senador”, explicou. 

Além de ter defendido a candidatura única, Kassab disse que o governador de Goiás é o maior interessado na aliança com a sigla. “Para a campanha, a candidatura única será muito mais harmoniosa”, disse. Caiado, no entanto, ainda não confirmou Lissauer na corrida pelo Senado na chapa majoritária. “Posso afirmar que aconteceu esse entendimento e a reciprocidade ficou clara com as eleições deste ano”, defendeu Kassab. “Caiado tem muita experiência, então ele saberá compor e atender os aliados, porque ele é o maior interessado”, completou. 

Além de Lissauer, também querem uma vaga na chapa de Caiado: Delegado Waldir (UB), Zacharias Calil (UB), Alexandre Baldy (PP) e  Luiz do Carmo (PSC). O último, no entanto, não descarta composição com Marconi Perillo.

Pesquisa

Uma pesquisa do Instituto Paraná divulgada na segunda-feira (20) mostrou que Lissauer Vieira aparece em último lugar nas intenções de voto para ocupar uma cadeira no Senado, com 2.1% da preferência do eleitorado. Em defesa, Kassab disse que essa é a primeira pesquisa que o PSD abraça formalmente. 

Conforme o levantamento, Marconi Perillo (PSDB) está na liderança da corrida eleitoral para o Senado Federal, com 27,5%. Na segunda posição está Waldir Soares (UB), com 17,3%. Nos bastidores, a conversa é de que a candidatura do ubista é mais eficaz para a campanha, já que ele apresenta melhores resultados nas pesquisas.

Além de Perillo e delegado Waldir, foram considerados: João Campos (Republicanos), com 8,7%; Dr. Zacharias Calil (UB), com 8,2%; Alexandre Baldy (PP), com 4,9% e Luiz do Carmo (PSC), com 3,2%. Outros 19,7% pretendem votar branco ou nolo e 8,4% não sabem ou não quiseram responder.

Compartilhe: