Clima ameno deve pautar o cenário político goiano nos próximos dias

Em função do falecimento de Ronaldo Caiado Filho, adversários do governador devem adotar, na prática, sentimento de empatia

Postado em: 05-07-2022 às 08h49
Por: Felipe Cardoso
Em função do falecimento de Ronaldo Caiado Filho, adversários do governador devem adotar, na prática, sentimento de empatia | Foto: Divulgação

Nos bastidores da política goiana, o comentário é de que o tom da pré-campanha, ao menos nos próximos dias, deve ser mais ameno. Até aqui, o governador Ronaldo Caiado (UB) tem sido o maior alvo dos ataques. Os motivos para ‘cessar fogo’ passam pelos dias de luto do governador e sua família em decorrência da morte de Caiado Filho, filho do governador. 

Até então os opositores faziam um trabalho árduo na tentativa de derrubá-lo. Contudo, a perda recente tem se mostrado suficiente para fazer com que todos, sem exceção, refutem a ideia de atacá-lo. Com isso, desde o último domingo pairou sob a política goiana um comportamento há muito distante: o da empatia. 

Os sinais de solidariedade vieram de todos os lados. Personalidades do universo político, e não apenas os goianos, escreveram mensagens de apoio ao governador enquanto Caiado ainda se despedia do filho. 

Continua após a publicidade

O ex-prefeito de Aparecida, Gustavo Mendanha (Patriota), que figura como um de seus principais adversários na disputa, escreveu em suas redes sociais: “Recebi com tristeza a notícia da morte precoce do filho de Ronaldo Caiado, Ronaldo Filho. Nenhuma dor no mundo se compara a uma perda como essa. Em sinal de respeito, suspendi minha agenda deste domingo e estou em oração, pedindo que Deus conforte o coração da família”.

Ex-governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), adversário para além da disputa de 2022, também manifestou seu pesar. “Valéria, eu e nossas filhas externamos nosso pesar pelo falecimento de Ronaldo Ramos Caiado Filho e manifestamos nossa solidariedade aos pais, Thelma Gomes e Ronaldo Caiado, irmãos e familiares”. 

Já o pré-candidato ao governo de Goiás, Wolmir Amado (PT) publicou: “Nosso abraço fraterno às famílias enlutadas neste momento tão difícil. Contem com nossas orações e solidariedade. Ronaldo, descansa a tua vida no coração do Pai Eterno”. O rival Vitor Hugo também se pronunciou. “Meus mais sinceros e profundos sentimentos pela irreparável perda do Governador Ronaldo Caiado e de sua família. Que Deus conforte seus corações”, disse em seu perfil no Twitter. 

Fontes consultadas pelo O HOJE asseguraram que, apesar do clima acirrado da pré-campanha, os políticos devem manter a política da boa vizinhança, especialmente nesses dias em que o governador se manterá afastado de suas agendas. Vale lembrar que Ronaldo Filho era o único filho homem do governador, junto às irmãs Anna Vitória,Maria e Marcela Caiado. Era provavelmente o mais reservado dos quatros filhos, ostentando poucas fotografias nas redes sociais. Como seu pai, gostava da vida no campo e de estar em contato com a natureza.

Em função da morte de Caiado Filho, o governo de Goiás publicou decreto de luto oficial de três dias. A publicação no Diário Oficial ocorreu ainda na noite de domingo (3), quando aconteceu o velório. A Câmara Municipal e a prefeitura de Goiânia fizeram o mesmo decreto. Da mesma forma, a Assembleia Legislativa de Goiás (Alego).

Ronaldo Filho tinha 40 anos e foi encontrado morto em uma fazenda da família, em Nova Crixás, na manhã de domingo. As causas não foram reveladas. O velório ocorreu no cemitério Vale do Cerrado, a partir das 19h30. Ele foi cremado após a cerimônia de despedida que contou com familiares, amigos e aliados políticos. O momento foi de grande emoção.

Veja Também