Mais 10 pré-candidatos disputam uma vaga ao Senado em Goiás

Pelo menos 12 políticos do Estado já colocaram o nome à disposição para disputar a vaga da Casa Alto do Congresso neste ano

Postado em: 09-07-2022 às 08h18
Por: Francisco Costa
Pelo menos 12 políticos do Estado já colocaram o nome à disposição para disputar a vaga da Casa Alto do Congresso neste ano | Foto: Reprodução

Goiás tem, pelo menos, 12 políticos que já colocaram o nome à disposição para disputar o Senado neste ano. Vale citar, os partidos têm até 5 de agosto para definir os candidatos nas convenções. No pleito deste ano, há apenas uma vaga. O senador Luiz do Carmo (PSC) – que é uma dos pré-candidatos – deixa a cadeira em dezembro. 

O ex-governador Marconi Perillo (PSDB) segue incerto na disputa. Aliados defendem que ele dispute o governo, mas o Senado não está descartado. Ele não entra na conta dos que já colocaram o nome à disposição. 

Além disso, a possibilidade de candidaturas isoladas quando a chapa majoritária não tiver nome de consenso abriu inda mais as possibilidades, visto que boa parte dos postulantes está na base de Ronaldo Caiado (União Brasil).

Continua após a publicidade

Só pela base, estão: Luiz do Carmo, Alexandre Baldy (PP), Delegado Waldir (União Brasil), Lissauer Vieira (PSD), e Zacharias Calil (União Brasil). Obviamente não existe chance de dois candidatos do União Brasil, mas os deputados federais Waldir e Calil colocaram os nomes à disposição. 

Os dois, assim como o presidente estadual do PP e ex-ministro Alexandre Baldy são defensores das candidaturas isoladas. A tese é que todos tenham direito de concorrer e que a diversidade fortalece a democracia e favorece os eleitores. 

Já o presidente de Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), Lissauer Vieira, e o senador Luiz do Carmo são contrários a essa tese. Para eles, que esperam que o governador defina um nome de consenso, a divisão de candidatos na base beneficia apenas os adversários.

Fora da base

Na federação do PT (PT, PV e PCdoB), a ex-deputada estadual Denise Carvalho (PCdoB) e presidente estadual do PV Cristiano Cunha colocaram o nome à disposição. O Partido dos Trabalhadores definiu Wolmir Amado como pré-candidato ao governo de Goiás, mas manteve os demais cargos da majoritária em aberto para contemplar os aliados.

Há, ainda, o nome ao Senado na chapa do ex-prefeito de Aparecida de Goiânia Gustavo Mendanha. O presidente estadual do Republicanos João Campos fechou a aliança no mês passada e já se lançou oficialmente como pré-candidato.

Ele, inclusive, já declarou ao Jornal Hoje que não irá recuar para abrigar outros aliados. Desta forma, fica só a vice na chapa de Mendanha para negociações. 

Nome de Bolsonaro

Pelo grupo oficial do presidente Jair Bolsonaro (PL) em Goiás, o ex-senador e ex-secretário de Estado Wilder Morais (PL) é o pré-candidato. Ele compõe a chapa do pré-candidato ao governo major Vítor Hugo (PL), deputado federal e aliado de primeira hora do mandatário do País. 

O PL, vale citar, poderá ter uma chapa pura, inclusive, com o vice sendo da mesma sigla. Vítor Hugo já alertou que uma composição até seria possível, desde que ocorresse de forma natural. Ele, contudo, não tem expectativas. 

Outros postulantes

Ainda existem mais alguns pré-candidatos ao Senado pelo Estado. À esquerda, a ex-candidata à prefeita de Goiânia Manu Jacob (PSOL) ofertou o nome. Pelo partido dela, a presidente estadual Cintia Dias é a pré-candidata ao governo. Já pelo Novo, que tem Edigar Diniz na corrida pelo Palácio das Esmeraldas, o empresário Leonardo Risso é o postulante ao Senado. 

Mais recente pré-candidato ao Senado é o policial Civil Eduardo Rodovalho (Pros), que lançou a pré-candidatura na última terça-feira (5), em Goiânia, na presença do presidente nacional Marcus Holanda e de Pablo Marçal, presidenciável da sigla. 

O Pros não terá nome ao governo, mas tem conversas avançadas com o ex-governador Marconi Perillo. O presidente Marcus Holanda, inclusive, já disse que se o tucano entrar na disputa ao governo, o partido estará com ele. (Especial para O Hoje)

Veja Também