Lula diz que fome é causada ‘pela falta de vergonha na cara de quem governa o país’

Lula voltou a dizer que, caso vença a eleição, vai pegar um país pior do que pegou em 2003.

Postado em: 09-07-2022 às 16h41
Por: Luan Monteiro
Lula voltou a dizer que, caso vença a eleição, vai pegar um país pior do que pegou em 2003. | Foto: Reprodução

O ex-presidente e pré-candidato à Presidência da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), disse neste sábado (9) que a fome e o desemprego enfrentados pelos brasileiros atualmente são causados “pela falta de vergonha na cara de quem governa o país”.

Na fala, Lula se refere ao presidente Jair Bolsonaro (PL), seu principal adversário na corrida eleitoral deste ano. “Depois do PT ter acabado com a fome nesse país, a gente percebe que 33 milhões de brasileiros vão dormir sem ter o que comer, que 105 milhões de pessoas têm algum problema de insuficiência alimentar. Como é que se explica num país que é o terceiro produtor de alimento do mundo ter gente indo dormir sem comer, que as pessoas precisam enfrentar fila pra pegar um osso pra levar pra casa?”, disse.

“Não é falta de capacidade produtiva, é falta de dinheiro e essa falta de dinheiro é causada pelo desemprego e o desemprego é causado pela falta de vergonha na cara de quem governa esse país”, continuou.

Continua após a publicidade

No encontro de lideranças que apoiam a sua candidatura, Lula voltou a dizer que, caso vença a eleição, vai pegar um país pior do que pegou em 2003, quando foi eleito para o cargo pela primeira vez. “Vocês têm que saber que nós vamos pegar um país pior do que nós pegamos em 2003. A inflação tá maior, a taxa de juros tá maior, o desemprego tá maior, e o que é mais grave: a massa salarial está muito menor. Hoje mais de 80% das categorias profissionais fizeram acordo no ano passado fizeram acordo com menos que a inflação. Ou seja, não conseguiram sequer repor a taxa da inflação”, afirmou.

“Não é difícil resolver o problema do pobre não. Nós vamos fazer o que nós já fizemos da outra vez. Nós vamos colocar o pobre no orçamento e vamos colocar o rico no imposto de renda, pra ele aprender a pagar imposto de renda sobre lucros e dividendos, coisa que ele não paga”, finalizou.

Veja Também