Justiça recua e relator pede arquivamento da CPI da Saúde

O relatório final de Francisco de Oliveira (MDB) pede o arquivamento das investigações

Postado em: 13-07-2022 às 08h42
Por: Redação
O relatório final de Francisco de Oliveira (MDB) pede o arquivamento das investigações | Foto: Reprodução

Felipe Cardoso e Francisco Costa 

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) pode ser finalizada na quarta-feira (13). O relatório final de Francisco de Oliveira (MDB) pede o arquivamento das investigações. O colegiado se reúne hoje às 10 horas no Auditório 2 da Casa. 

O relatório de Francisco se baseou em respostas da Secretaria de Estado de Saúde (SES-GO). No texto, o parlamentar entendeu não haver condutas ilícitas que constavam na criação da CPI. O deputado estadual Humberto Teófilo (Patriota) foi quem pediu a abertura da comissão. A informação é do jornal O Popular.

Continua após a publicidade

Vale citar que o intuito da CPI da Saúde é apurar supostas denúncias de favorecimento de gestão, omissão de socorro, prevaricação e improbidade administrativa imputada a gestores da Saúde de Goiás. Na manhã da última segunda, porém, o encontro dos parlamentares precisou ser suspenso. 

Uma decisão liminar, assinada pela por decisão liminar da desembargadora Nelma Branco Ferreira do Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO) acompanhou os argumentos do deputado Delegado Humberto Teófilo (Patriota) que ingressou com a ação.

No texto, ele solicitou que a Comissão fosse reinstalada já que consta como titular o deputado Wilde Cambão (PSD), que já é membro da CPI do Leite. A presença de um mesmo parlamentar em duas Comissões contraria o regimento interno. Contudo, houve revogação da decisão, haja vista que Cambão é suplente na CPI do Leite e, neste caso, não há impedimento. 

Veja Também