Mendanha tem trabalhado específico para região do entorno do DF

Presidente do Patriota, Jorcelino Braga afirma que foco não só na região, mas em todo o Estado, é tornar Gustavo mais conhecido

Postado em: 14-07-2022 às 08h15
Por: Francisco Costa
Presidente do Patriota, Jorcelino Braga afirma que foco não só na região, mas em todo o Estado, é tornar Gustavo mais conhecido | Foto: Prefeitura de Aparecida

O pré-candidato ao governo de Goiás Gustavo Mendanha (Patriota) tem estratégias específicas para se tornar mais conhecido no entorno do Distrito Federal. A região, que tem entre 600 mil e 700 mil eleitores, representa quase 20% dos votos no Estado. 

Quem explica essa e outras questões é o presidente estadual do Patriota Jorcelino Braga. Questionado sobre as estratégias ele ri e diz que não pode revelar. “Não vou falar das estratégias, mas temos um trabalho específico”, garante. 

Na região metropolitana, segundo o mandatário, os votos podem chegar a quase 50% do eleitorado do Estado, a depender dos municípios incluídos. Apesar da região ser a que Gustavo é mais “famoso”, Jorcelino não fala apenas em consolidar, mas tornar, de fato, o ex-prefeito de Aparecida de Goiânia mais conhecido, assim como no restante do Estado. 

Continua após a publicidade

“Gustavo é o menos conhecido. Então o foco é tornar mais conhecido”, reforça. Sobre as pesquisas, o presidente do Patriota diz respeitá-las, mas argumenta que cada uma tem a própria metodologia. Nesse sentido, ele prefere se basear nas internas – que não pode detalhar por não serem registradas. Ainda assim, antecipa que Mendanha é competitivo. “Estamos em situação de disputa”, diz otimista. 

Marconi Perillo

O ex-governador Marconi Perillo (PSDB) vai anunciar se disputa o governo de Goiás ou o Senado no próximo sábado (16). Para aliados, é praticamente certa a corrida ao Palácio das Esmeraldas. 

Jorcelino afirma que a entrada de Marconi não muda nada. “É assunto deles e não costumo dar opinião. Eles que tenha a estratégia deles.”

Já em relação a segundo turno, o Patriota diz se tratar de outra eleição. Não são pessoas, mas o conjunto de partidos que se opõem ao governo”, pontuou.

Mendanha aberto ao diálogo

Em entrevista no último mês ao Jornal O Hoje, Gustavo Mendanha afirmou que o Estado deverá ter um segundo turno. “Entendo que o diálogo é sempre importante, então independente da nossa área de atuação, o meu desejo, do Marconi, do Vitor Hugo é que esse modelo de governança não perpetue e continue”, declarou. 

Apesar de aberto ao diálogo, ele afirma não ter antecipado conversas com os demais pré-candidatos. Além disso, o ex-prefeito acredita que na união de eleitores no segundo turno. 

“Não existe nenhuma combinação e conversa. Não tenho dúvida que o eleitor goiano que não escolher o Ronaldo no primeiro turno terá a tendência de não votar nele no segundo turno. Porque conhecem, viram a forma de trabalhar. De alguma forma, as pessoas rejeitam esse modelo. Há uma tendência do eleitor de qualquer uma das forças que vá para o segundo turno de não votar no Caiado e sim contra ele.”

Especificamente sobre o ex-governador, Mendanha declarou que o respeita, mas que nunca o ajudou. “O ex-governador teve um certo respeito com o Maguito e quando eu entrei foi a mesma coisa, então tivemos um diálogo em certo momento. Claro, pela questão do campo em que estou atuando, a questão partidária, meu partido tem suas defesas, eu tenho que respeitar isso. E também acho que, para esse processo, mais de uma candidatura forte seria interessante.”

Veja Também