Vice será definido de última hora, diz Mendanha

Pré-candidato aguarda “refugo” do governador Ronaldo Caiado para tentar buscar uma sigla robusta

Postado em: 16-07-2022 às 07h40
Por: Francisco Costa
Pré-candidato aguarda “refugo” do governador Ronaldo Caiado para tentar buscar uma sigla robusta | Foto: Rodrigo Estrela

A tendência do pré-candidato ao governo de Goiás Gustavo Mendanha (Patriota) é definir o vice de última hora. As convenções ocorrem até 5 de agosto, uma sexta-feira, e antes disso o anúncio não deve ocorrer. 

Segundo Mendanha, a expectativa é conseguir uma grande sigla. Ele aguarda pelo “refugo” do governador Ronaldo Caiado (União Brasil) para articular. 

Isto, porque o ex-prefeito de Aparecida de Goiânia acredita que Caiado irá desagradar algum grupo quando definir quem será o nome dele na disputa ao Senado. 

Continua após a publicidade

“Se escolher o presidente da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) Lissuer Vieira (PSD) pode perder o PP (de Alexandre Baldy) e o PSC (do senador Luiz do Carmo)”, ilustra. Até o momento Caiado não deu sinais de que optará por um nome de consenso ou um as candidaturas isoladas – quando não define um pré-candidato na chapa e cada partido da base pode lançar um nome forma independente. 

“Neste momento não estou dialogando com partidos. Meu foco, minha agenda é ser conhecido no Estado”, afirma Mendanha que viaja pelo Estado.

De fato, entre os mais bem colocados nas pesquisas de intenção de votos, apenas o governador Ronaldo Caiado (União Brasil) anunciou o pré-candidato a vice na chapa. Trata-se de Daniel Vilela,  presidente estadual do MDB. 

Vale lembrar, a aliança de Daniel e Caiado foi o motivo que levou o ex-prefeito de Aparecida de Goiânia Gustavo Mendanha a deixar o partido. O [hoje] filiado ao Patriota defendia candidatura própria do partido, como ocorreu nas últimas décadas. 

Daniel, contudo, articulou pela união do MDB com Caiado. A aliança tinha a aprovação e entusiasmo do ex-prefeito de Goiânia e também ex-governador, Iris Rezende, falecido em novembro do ano passado. 

Pré-candidatos ao Senado de Caiado

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) autorizou as candidaturas isoladas ao Senado, caso a chapa majoritária não opte por um único nome. No grupo de Caiado, são pré-candidatos: os deputados federais Zacharias Calil (União Brasil) e delegado Waldir (União Brasil); o presidente estadual do PP, Alexandre Baldy; o senador Luiz do Carmo (PSC); e o presidente da Assembleia Legislativa de Goiás, deputado Lissauer Vieira (PSB).

Vale citar, os dois últimos defendem o nome de consenso na chapa do governador. Eles, inclusive, tem elevado o tom e feito pressão para o governador, que segue sem dar definições. Tanto Mendanha quanto o ex-governador Marconi Perillo estão de olho naqueles que saírem “desagradados” da decisão de Caiado – que pode ser, também, pelas candidaturas avulsas.

Entusiasta de Mendanha

Um dos grandes defensores da candidatura própria do MDB e entusiasta de Mendanha foi o deputado estadual Paulo Cezar Martins, atualmente filiado ao PL. Ele também deixou a sigla de Daniel, mas não foi ao Patriota para continuar os trabalhos com Gustavo.

Ao Jornal O Hoje, ele afirmou que teve a pré-candidatura à reeleição barrada no Patriota. Como a sigla possui pré-candidato em Goiás, o deputado federal Vitor Hugo (PL), ele seguirá alinhado com o atual partido

Veja Também