Baldy diz que Marconi na disputa consolida possibilidade de 2º turno

Presidentes estaduais de partidos comentam definição do cenário político

Postado em: 19-07-2022 às 08h16
Por: Thauany Melo
Presidentes estaduais de partidos comentam definição do cenário político | Foto: Reprodução

Durante encontro estadual do PSDB em Goiás, no último sábado (16),  Marconi Perillo definiu sua pré-candidatura ao Governo do Estado, apesar das pesquisas apontarem percentuais mais favoráveis na corrida pelo Senado Federal. A decisão, que gerou motivo de especulação durante toda pré-campanha, delimita o cenário eleitoral e demarca os caminhos a serem tomados.

Deputado estadual e presidente do Progressistas, Alexandre Baldy diz que a retirada da possibilidade do nome de Perillo da disputa pelo Senado não muda a dinâmica para ele. “Para mim não muda. Continuo com a minha pré-candidatura ao Senado firme e forte”, pontuou. Já na corrida pelo Palácio das Esmeraldas, o aliado do governador Ronaldo Caiado (UB) avalia que a chegada do pessedebista afeta a disputa. “Acho que impacta [as eleições]. Creio que consolida a possibilidade de segundo turno”, afirmou.

Eduardo Macedo, presidente estadual do PTB, que declarou apoio ao governo nas últimas semanas, afirmou que a pré- candidatura de Marconi Perillo para o governo estadual não gerou surpresa e que ele não soube aproveitar as oportunidades nos antigos mandatos. “Nós precisamos dar oportunidade para novos nomes e novos projetos. O ex-governador Marconi Perillo foi por quatro vezes governador de Goiás, eu penso que ele pôde contribuir com todos os seus conhecimentos e fazer o seu papel por Goiás. Ele teve grandes oportunidades e não aproveitou tão bem as mesmas”, disse Macedo ao ressaltar que o ex-governador entregou o governo entregou o estado “desorganizado”. “Eu vejo com muita naturalidade a chegada dele para a disputa para o governo. Não tem nenhuma surpresa com a candidatura”, completou.

Continua após a publicidade

Já para Gilvane Felipe, presidente estadual do Cidadania, a chegada de Perillo acrescenta um nome mais progressista para a disputa, que conta com muitos pré-candidatos alinhados ao governo do presidente Jair Bolsonaro (PL). “Os democratas e progressistas de Goiás voltam a ter protagonismo na disputa eleitoral. Até então só tínhamos candidatos identificados com uma visão política atrasada, identificada, muitas vezes, com o governo Bolsonaro. A partir de agora passamos a ter uma voz democrática e progressista na disputa. Ressaltando-se que nós viemos para vencer as eleições, é uma candidatura competitiva, uma candidatura que veio e, com certeza, vai mudar o cenário da disputa eleitoral”, disse.

Dhone Rodrigues, presidente estadual do Partido Republicano da Ordem Social (Pros), afirmou que a pré-candidatura do ex-governador já era esperada por todos os partidos e que a corrida para o Senado não foi afetada e segue indefinida.

Conforme a pesquisa Fox Mappin, encomendada pelo Jornal O Hoje, o governador Ronaldo Caiado (União Brasil) lidera as intenções de voto para o  governo estadual, com 31,26%. O ex-prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (Patriota), aparece em segundo lugar (empate técnico com Caiado) com 29,43%.  Em terceiro lugar fica o ex-governador Marconi Perillo (PSDB), com 10,23%.  O levantamento ocorreu entre 28 e 31 de maio com 870 entrevistados. A partir desta semana o cenário político começa a se definir. A partir de quarta-feira (20), os partidos políticos podem realizar suas convenções para escolher e oficializar suas candidaturas para as eleições de 2022. Os encontros devem ocorrer até 5 de agosto, conforme calendário estabelecido na Lei da Reforma Política de 2015.

Veja Também