“Seremos a principal candidatura da oposição em termos de pesquisa”, diz aliado de Marconi

Presidente do Cidadania, Gilvan Felipe descarta possibilidade de recuo: “A uma candidatura competitiva nunca faltam apoios”.

Postado em: 23-07-2022 às 08h36
Por: Francisco Costa
Presidente do Cidadania, Gilvan Felipe descarta possibilidade de recuo: “A uma candidatura competitiva nunca faltam apoios”. | Foto: Reprodução

Presidente estadual do Cidadania, Gilvan Felipe afirma que as próximas pesquisas mostrarão o ex-governador Marconi Perillo (PSDB) como o principal adversário do governador Ronaldo Caiado (União Brasil) na corrida pelo Palácio das Esmeraldas. “Seremos a principal candidatura da oposição em termos de pesquisa”, avalia – destaca-se, o Cidadania faz parte da federação com o PSDB. 

Vale citar, pesquisa Serpes da última semana mostrou o atual governador na liderança com 37,6% das intenções de voto. Em seguida, apareceu o ex-prefeito de Aparecida de Goiânia Gustavo Mendanha (Patriota) com 18,6% e Marconi Perillo com 15%. Os números são de antes do ex-governador anunciar que disputaria o governo de Goiás, no sábado passado (16).

Inclusive, o levantamento ainda mostrava o tucano em cenário de disputa ao Senado. Nesta, Perillo liderava com 19,1% das intenções de voto, seguido pelo deputado federal delegado Waldir Soares (União Brasil), 13,4%. Mas Gilvan não titubeia e garante que com o anúncio de que Marconi disputará o governo, ele crescerá nas próximas pesquisas e será o principal nome da oposição. 

Continua após a publicidade

Disputa ao governo é certa?

O PSDB em Goiás oficializou a pré-candidatura de Marconi Perillo ao governo do estado para concorrer contra Ronaldo Caiado no último dia 16. A definição ocorreu durante um encontro estadual em Goiânia. Isto, contudo, não quer dizer que ele será, de fato, candidato ao Palácio das Esmeraldas. Para se efetivar na disputa, o tucano depende de alianças para garantir estrutura e tempo de rádio e TV. 

Vale, citar o próprio ex-governador já fez esta declaração ao portal Mais Goiás. “Nenhum projeto dessa envergadura resiste sozinho. Sei como funciona, é preciso ter musculatura. Então, venho conversando desde o último sábado [com diversos partidos]”, declarou ao portal.

Gilvan, entretanto não tem dúvidas que essas alianças e estrutura serão facilmente conseguidas até a convenção do PSDB, que ocorrerá em 5 de agosto – momento de oficialização dos candidatos. “A uma candidatura competitiva nunca faltam apoios, inclusive financeiros, dentro da legalidade. O candidato governista costuma angariar mais, mas o mais forte da oposição costuma obter substanciais doações. Então esse não é um problema”, avalia. 

Articulações

Em relação a alianças, Marconi segue nas articulações. O Cidadania já está garantido, mas o Pros que também estaria certo bateu o martelo e decidiu lançar o empresário André Antônio Ferreira como pré-candidato ao governo.

Vale lembrar, o presidente nacional do Pros Marcus Holanda disse ao Jornal Hoje que o partido caminharia com o ex-governador, caso ele resolvesse disputar o governo. Todavia, dias após o anúncio do tucano as direções nacional e estadual resolveram endossar o nome de André em uma provável chapa pura, que já tem como pré-candidato ao Senado o policial civil delegado Eduardo Rodovalho.

A fim de reforçar as fileiras, Marconi deve buscar, sobretudo, os insatisfeitos com Caiado. O PSD, do amigo de longa data de Perillo, Vilmar Rocha, é um deles, uma vez que encontra dificuldades em emplacar o presidente da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) Lissauer Vieira como nome de consenso na vaga ao Senado na chapa do governador.

Mendanha sobre oposição

Recentemente, Gustavo Mendanha disse que a base caiadista não o menciona como oposição. Segundo ele, esta é uma estratégia para inviabilizá-lo na disputa, devido ao seu crescimento nas pesquisas e ao fato de, aos poucos, estar sendo conhecido pela população do estado. “Eles não querem me tornar conhecidos e obviamente se o Caiado viesse a polarizar comigo me daria projeção. Na estratégia deles o correto é tentar ir pra debate com Marconi. Mas está muito polarizado já, as pesquisas mostraram isso”, disse o pré-candidato.

Na avaliação do ex-prefeito, a consolidação de Perillo na disputa não altera a dinâmica da disputa. “Não muda nada. Na verdade, eu sempre corri focado no alto, então eu tô correndo buscando a reta final, a chegada. Eu realmente nunca me preocupei com candidatura, com que está correndo ao meu lado. Tenho respeito por ele, mas tenho meu trabalho. Essas últimas pesquisas foram animadoras. Já estava tranquilo. Independente dos resultados [das pesquisas], eu estaria tranquilo”, destacou. (Especial para O Hoje)

Veja Também