Depois de tanto refutar, Vitor Hugo pode compor com Mendanha?

Ideia afastada por deputado bolsonarista ganha cada vez mais força nos bastidores da política goiana

Postado em: 25-07-2022 às 08h20
Por: Felipe Cardoso
Ideia afastada por deputado bolsonarista ganha cada vez mais força nos bastidores da política goiana | Foto: Reprodução

Há tempos, nos bastidores da política goiana, ventilam informações de que o candidato do presidente Jair Bolsonaro (PL) ao governo goiano, deputado federal Vitor Hugo (PL), poderia firmar uma aliança com o ex-prefeito de Aparecida e também postulante, Gustavo Mendanha (Patriota). Informações que, até aqui, foram combatidas de maneira enérgica por Vitor Hugo.

Acontece que ultimamente essa ideia tem ganhado mais e mais força. Isso porque, segundo interlocutores do alto escalão, o presidente precisa de um palanque em Goiás que tenha “densidade eleitoral” e abarque o maior número possível de votos, não apenas os de direita e extrema direta. Acontece que Bolsonaro busca alcançar os votos de centro e centro direita, eleitorado que, na avaliação das fontes, Vitor Hugo não seduz. “Isso frustra a estratégia do Planalto que é tirar Bolsonaro desse gueto”, diz um dos consultados.

Também é citada nas conversas o fato de que diversas lideranças do PL gostariam de ter Gustavo aliado ao presidente. “O Mendanha defende a candidatura de Bolsonaro e ainda tem o voto evangélico, que é do Bolsonaro, mas não é do Vitor Hugo”,explica um dos consultados.

Continua após a publicidade

Vitor Hugo, conforme já mostrado pelo O HOJE, no entanto, se opõe a qualquer informação do tipo. Há um mês, por exemplo,  em um vídeo no Twitter em que rebatia informações falsas, o deputado federal bolsonarista comentou uma mensagem distribuída no WhatsApp em que um usuário afirmava que “Vitor hugo desistiu de se candidatar a governador por Goiás para ser vice do Gustavo Mendanha”.

Em outro trecho da gravação dispara: “Não serei vice-governador de um esquerdista, do ‘Doria do cerrado’ ”, disse em trecho da gravação divulgada na rede social.  E continua dizendo que o internauta “espalha fake news “de que teria desistido da minha   pré-candidatura ao governo de Goiás e teria composto com outro pré-candidato”. “Eu   já   disse diversas vezes que nossa pré-candidatura é sólida, é firme e nós não iremos retrair. Não iremos desistir”, finaliza. 

As acusações de Vitor Hugo tem relação com as alianças que o ex-prefeito de Aparecida fez durante sua gestão em   2020.  A coligação de Mendanha teve 19 siglas. Entre elas, PSB, Pv, PCdob, PDT e PT.   Há quem   diga que, por causa   desses discursos (que são recorrentes), mesmo com Vítor Hugo  não poupando críticas a Caiado –  a quem ele acusa     de traição a Bolsonaro –, uma composição entre o bolsonarista e o governador no segundo turno seria mais fácil

Em paralelo, o que se vê é um discurso mais pacificador por parte de Mendanha. Também em entrevista ao O HOJE, Mendanha disse que não existe combinação entre os pré-candidatos que fazem oposição a Ronaldo Caiado. Contudo, citou que está   “totalmente aberto”  a  uma composição com Vítor Hugo. 

Ele reforçou, inclusive, que tanto ele quanto o  presidente  da  Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), Lissauer Vieira (PSD) – que busca espaço na base caiadista para ser o nome de consenso ao Senado –, somariam muito. “O que a gente sente hoje, e o que as pesquisas mostram, é o atual governador em queda. Não diria livre, mas gradual, e o índice de rejeição aumentando constantemente. Então, hoje está bem pacífico isso.Entendo que o diálogo é sempre importante,  então,  independente   da   nossa   área   de atuação, o meu desejo, do Marconi, do Vitor Hugo, é que esse modelo   de   governança   não perpetue   e   continue”,   considerou.

Veja Também