Caminhoneiros devem receber R$ 2 mil de auxílio no dia 9 de agosto

Primeiro pagamento será referente a duas parcelas.

Postado em: 25-07-2022 às 12h57
Por: Luan Monteiro
Primeiro pagamento será referente a duas parcelas. | Foto: Reprodução

Caminhoneiros devem receber as duas primeiras parcelas do auxílio destinado a categoria no próximo dia 9 de agosto. Segundo o Ministério do Trabalho e Previdência, os R$ 2 mil serão referentes aos meses de julho e agosto.

A estimativa da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), órgão responsável pelo registro dos profissionais, é de que mais de 870 mil profissionais cadastrados sejam beneficiados com o programa, que prevê o repasse de seis parcelas até dezembro.

Para taxistas, o Ministério projeta que o valor do benefício também seja de parcelas mensais de R$ 1.000, mas diz que os pagamentos podem cair de acordo com o número de habilitados a receber. Os primeiros depósitos também deverão ser feitos juntos, como programado para os motoristas.

Continua após a publicidade

A princípio, o benefício para taxistas, batizado como Bem Taxista, seria de R$ 200 mensais. Entretanto, o Ministério do Trabalho e Previdência contesta o valor.

O auxílio para caminhoneiros foi liberado após a aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que autoriza gastos acima do teto. O pacote, chamado de PEC “Kamikaze”, tem custo de aproximadamente R$ 41 bilhões.

Além de caminhoneiros, a PEC amplia o Auxílio Brasil, que passa de R$ 400 para R$ 600 até dezembro, e a duplicação do Auxílio Gás, que passa a ser de R$ 120.

Segundo o Ministério, os transportadores autônomos de carga cadastrados na ANTT até o dia 31 de maio terão direito a receber o benefício. Segundo a agência, até este período estavam cadastrados 872.320 profissionais.

Já para taxistas, o Ministério começa nesta segunda-feira (25) a receber dados dos profissionais que poderão receber o Auxílio Taxista. O ministério prevê o pagamento das duas primeiras parcelas no dia 16 de agosto, totalizando R$ 2 mil. O envio de cadastros é de responsabilidade de municípios.

Veja Também