Lula diz que vai fazer o que Bolsonaro ‘não teve coragem’ e mudará política de preços da Petrobras

Segundo o ex-presidente, a atual política de preços da Petrobras é "para agradar aos acionistas em detrimento de brasileiros".

Postado em: 27-07-2022 às 16h36
Por: Ícaro Gonçalves
Segundo o ex-presidente, a atual política de preços da Petrobras é "para agradar aos acionistas em detrimento de brasileiros" | Foto: Reprodução

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou em entrevista nesta quarta-feira (27/7) que pretende mudar a política de preço da Petrobras caso seja eleito. O ex-presidente defendeu que a venda dos combustíveis seja desatrelada do dólar como forma de reduzir os valores ao consumidor final.

Segundo o ex-presidente, a atual política de preços da Petrobras é “para agradar aos acionistas em detrimento de brasileiros” e prometeu fazer mudanças para que o preço seja calculado em função dos custos nacionais “porque produzimos em real, pagamos salário em real”, disse ao UOL Entrevista.

O petista ainda afirmou que vai investir para aumentar a capacidade de refino do país e prometeu trabalhar para tornar a empresa brasileira um destaque internacional. “Vou fazer a Petrobras ser, se não a primeira, a segunda empresa petroleira do mundo”, afirmou Lula.

Continua após a publicidade

A entrevista durou pouco mais de 1h40. Além da questão dos combustíveis, Lula tratou da retomada do PAC [Programa de Aceleração do Crescimento], recriação de ministérios que existiam no seu governo (2003-2010) e indicou o perfil de ministros que adotará em um possível governo.

Retomada do PAC e Bolsa Família em R$ 600

O ex-presidente prometeu retomar programas como o PAC, o Minha Casa Minha Vida e o Bolsa Família em R$ 600, pagos atualmente no Auxílio Brasil. O petista afirmou, no entanto, que deve rever os critérios para receber o valor completo. “Mudar nome foi bobagem. Vamos retomar o Bolsa Família a R$ 600. Tem que levar em conta número de pessoas por família, não pode ser igual para todo mundo”, disse Lula.

Veja Também