Monark cita Bolsonaro e Lula e se torna um dos assuntos mais comentados; entenda

Após a reação, youtuber afirmou que que está “de saco cheio dessa polarização”

Postado em: 28-07-2022 às 10h43
Por: Rodrigo Melo
Após a reação, youtuber afirmou que que está “de saco cheio dessa polarização” | Foto: Reprodução/Rumble

O youtuber e ex-apresentador do Flow, Bruno Aiub, mais conhecido como Monark, foi criticado no Twitter após mencionar os dois candidatos à Presidência da República que lideram as pesquisas, o presidente Jair Bolsonaro (PL) e o ex-presidente Lula (PT), nesta quarta-feira (27).

Em um tweet, ele afirmou: “Achar o Bolsonaro menos pior que o Lula não te torna Bolsonarista, assim como achar o Lula menos pior que o Bolsonaro não te transforma em um Lulista”.

A declaração foi suficiente para se tornar um dos assuntos mais comentados na rede social e receber diversos comentários. O jornalista e influencer André Fran respondeu que “achar o Bolsonaro menos pior que qualquer candidato, pessoa, animal, ser vivo… te torna um idiota com tendências fascistas”.

Continua após a publicidade

Em uma opinião diversa, o jornalista Rodrigo Constantino, conhecido por defender Bolsonaro, disse que “achar Lula menos pior que Bolsonaro te faz apenas alguém que não liga muito para corrupção e que prefere a agenda estatizante em vez da liberal, ou seja, um esquerdista”.

Ao comentário de Constantino, Monark retrucou: “Eu acho um pouco raso rotular as pessoas por uma opinião apenas, é uma simplificação da natureza ultra complexa da alma humana. Existem milhões de motivos que podem fazer alguém decidir um ou outro, resumir a alguns poucos eu não acho produtivo e que contribui para uma polarização”.

Um outro usuário relembrou o episódio em que Monark foi cancelado após defender partido nazista, o que acarretou na sua demissão do Flow.

Após a reação dos internautas, o youtuber escreveu que está “de saco cheio dessa polarização, tem 2 candidatos viáveis no segundo turno, então vai ter provavelmente 3 opções, Bolsonaro, Lula ou nulo”. E acrescentou que “não faz sentido nenhum demonizar qualquer uma delas, democracia é isso, todos têm direito de escolher”.

Veja outras reações:

Veja Também