Lideranças explicam protagonismo de Caiado na corrida pelo Governo

O HOJE conversou com algumas das principais lideranças da base caiadista

Postado em: 01-08-2022 às 08h13
Por: Felipe Cardoso
Prefeitos de regiões estratégicas do estado são unânimes em afirmar que o cidadão tende, de fato, a dar mais quatro anos de comando a Caiado | Foto: Reprodução

O levantamento mais recente do Instituto de Opinião e Mercado, FoxMappin, do grupo O HOJE, mostrou o governador Ronaldo Caiado (UB) na dianteira. O governador, que em todos os levantamentos divulgados até o momento apresenta um percentual de intenções de votos superior aos 30%, se consolidou como favorito na disputa que se aproxima. Além disso, o nome de Caiado também lidera em todos os possíveis cenários de segundo turno. 

A articulação caiadista tem chamado atenção por diversos fatores. Um deles, diz respeito à capacidade de aglutinação. Caiado chegará à disputa eleitoral que terá início em 15 dias, com a maior quantidade de partidos e lideranças ao seu lado. Com isso, a expectativa do governo, especialmente ante a possibilidade de desistência de um de seus principais adversários, o ex-governador Marconi Perillo (PSDB), é de acachapar uma vitória ainda no primeiro turno. 

O HOJE conversou com algumas das principais lideranças da base caiadista sobre o assunto. Prefeitos de regiões estratégicas e importantes do estado foram contatados e são unânimes em afirmar que o cidadão tende a dar mais quatro anos de comando a Caiado. A começar pelo prefeito de Iporá, Naçoitan Leite. O gestor, foi além ao chamar atenção não apenas para o trabalho do governador, como também para as ‘derrapadas’ da oposição. 

Continua após a publicidade

“O governador Ronaldo Caiado tem feito obras na minha cidade e em toda região. Isso também acontece nos 246 municípios goianos. Analisando as pesquisas, vejo que ele merece um segundo mandato. A [suposta] saída do Marconi deixa o cenário ainda melhor. Sem contar que o Gustavo Mendanha falou que não conhece as contas, a situação, do Estado. Ou seja, é o mesmo que comprar uma empresa, quem vai comprá-la precisa saber de sua situação fiscal, se tem dívidas, se não tem, enfim, acho que ele deveria saber os dados do Estado antes de entrar nessa briga”, declarou. 

Carlinhos do Mangão, que comanda o município de Novo Gama, também comentou o assunto. Para ele, além de um “grande líder”, Caiado também se destaca pelo poder de articulação política. “Caiado é uma pessoa que governa para todos, independentemente da sigla partidária. Digo isso tendo em vista os acordos e pessoas que ele apoia, algumas que inclusive tem compromisso com outras bases”. Em outro trecho, ele considerou que o governador está liderando não apenas por isso: “também porque tem trabalhado muito por todas as cidades de Goiás e do Entorno. Em todas as áreas, ou seja, para segurança, educação, saneamento e infraestrutura. Sem contar que está há quatro anos em um governo sem corrupção”. 

Já a prefeita de Porangatu, Vanusa Valadares, rememorou a situação em que Caiado encontrou o estado, bem como os avanços que Goiás pôde experimentar ao longo dos últimos quatro anos. “O que percebo é que o governador pegou um estado com as finanças arrasadas, logo depois veio a pandemia e ele tinha um terreno bem definido para que tudo desse errado, mesmo assim ele foi lá e enfrentou a crise. Ele estruturou a rede de saúde de  todas as regiões, montou os leitos de UTI e deu condições para que municípios tratassem seus pacientes”, lembrou. 

Na sequência, a gestora chamou atenção para o que chamou de “revolução” nas áreas da  Educação e Segurança Pública. “Hoje os goianos têm condições de andar pelas ruas com tranquilidade, sem o receio de serem abordados por criminosos. Caiado deu a volta por cima e está em condições de levar o estado a outro patamar. As pesquisas demonstram que o cidadão consciente quer a permanência do nosso governador, que vai fazer com que nosso estado se desenvolva ainda mais nos próximos anos. A pesquisa não é uma surpresa para mim. Tenho certeza que o cidadão vai colocá-lo novamente no comando desse estado”, finalizou. 

Números

Nas últimas semanas, o Instituto FoxMappin voltou às ruas para aferir as preferências do eleitorado goiano. Os indicadores mostraram, na estimulada, que o governador Ronaldo Caiado (UB) segue na dianteira com 34,1% das intenções de voto. Figuram na segunda e terceira posição os candidatos Gustavo Mendanha (Patriota), com 23%, e Vitor Hugo (PL) com 14,3%.

Na sequência, ou seja, em quarto lugar, aparece o ex-governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), com 8,8% das intenções de voto. Depois, com 4,8%, está Cintia Dias (Psol). 2,93% apontaram Wolmir Amado (PT) como favorito, e, por fim, 0,20% depositaram a confiança em Edigar Diniz (Novo). Do total, 9,07% dos entrevistados não souberam responder ou preferiram não opinar. 2,24% disseram que vão votar branco ou nulo. 

Também foram aferidas as intenções dos eleitores em eventuais cenários de segundo turno. Na primeira situação hipotética onde o eleitor teria que escolher entre Ronaldo Caiado e Gustavo Mendanha, o governador levou a melhor. 39,2% declararam voto no atual chefe do Executivo, enquanto 36% escolheram mendanha. 11,8% disseram que não votaria em nenhum dos candidatos e outros 8,7% não souberam opinar. 4,2% declararam voto branco ou nulo.

Em um segundo cenário, onde Ronaldo Caiado enfrentaria o ex-governador Marconi Perillo os números são os seguintes: 50,4% escolheram Caiado enquanto 19,2% depositariam o voto em Marconi. 14% dos entrevistados não escolheria nenhum deles. Outros 9,6% não souberam opinar e 5,9% responderam que votariam branco ou nulo. 

Em uma disputa entre o governador Ronaldo Caiado e Vitor Hugo, Caiado também levaria a melhor. 48,9% do eleitorado escolheu o gestor ao serem questionados entre ambos. Outros 24,2% disseram que votariam em Vitor Hugo. 11,5% disseram que não votaria em nenhum dos dois e 9,4% não opinou. 5,8% das respostas foram para votos brancos e nulos. 

Em uma eventual disputa entre o governador Ronaldo Caiado e o candidato petista Wolmir Amado, Caiado alcança o maior protagonismo. 55,1% do eleitorado goiano declararam voto no atual gestor. 10,1% disseram que votariam em Wolmir. 18,3% não votaria em nenhum deles e outros 10,4% não souberam responder. 5,9% votaria, neste caso, branco ou nulo. 

Veja Também