Fux diz que sistema eleitoral brasileiro é um dos mais confiáveis do mundo

Em discurso de abertura do semestre no STF, presidente da corte afirmou esperar que as eleições transcorram sem incidentes.

Postado em: 01-08-2022 às 16h16
Por: Luan Monteiro
Em discurso de abertura do semestre no STF, presidente da corte afirmou esperar que as eleições transcorram sem incidentes. | Foto: Reprodução

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, afirmou nesta segunda-feira (1º) que o sistema eleitoral brasileiro é um dos mais confiáveis e eficientes do mundo. A fala do ministro ocorreu durante a abertura do semestre no Supremo, após um mês de recesso.

“Felizmente, nossa democracia conta com um dos sistemas eleitorais mais eficientes, confiáveis e modernos de todo o mundo, […] uma Justiça Eleitoral transparente, compreensível e aberta a todos aqueles que desejam contribuir positivamente para a lisura do prélio eleitoral”, declarou Fux.

O presidente Jair Bolsonaro (PL) e seus apoiadores costumam atacar, com frequência, o sistema eleitoral e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Bolsonaro acusa o sistema de ser passível de fraudes, mas nunca apresentou provas.

Continua após a publicidade

Nesse cenário, os ministros Luiz Fux e Luiz Edson Fachin, presidente do TSE, têm feito frequentes discursos a favor do processo eleitoral, das urnas eletrônicas e da democracia.

Ainda no discurso, Fux disse que o STF espera que os candidatos respeitem os adversários nas eleições deste ano e que o pleito transcorra com paz e sem incidentes. “O Supremo Tribunal Federal anseia que todos os candidatos aos cargos eletivos respeitem os seus adversários, que efetivamente não são seus inimigos. Confia na civilidade dos debates e, principalmente, na paz, que nos permita encerrar o ciclo de 2022 sem incidentes”, afirmou.

O presidente do Supremo também reafirmou o compromisso da corte para que as eleições sejam estáveis. “Nunca é demais renovar ao país os votos de que nós, cidadãos brasileiros, candidatos e eleitores e demais partícipes, permaneçamos leais à nossa Constituição Federal, sempre compromissados para que as eleições deste ano sejam marcadas pela estabilidade institucional e pela tolerância”, disse.

“Nesse contexto de pluralidade e de interdependência, a prosperidade do nosso Brasil, seja qual for o resultado das urnas, exige que, ao longo de todo esse processo, sejamos capazes de exercer e de inspirar nos nossos concidadãos os valores do respeito e do diálogo”, completou.

Veja Também