Lula, Simone Tebet e Vera Lúcia registram no TSE candidaturas à Presidência da República

Com o final do período de convenções, nas quais 12 partidos escolheram e mostraram seus candidatos, até o momento apenas sete políticos registraram suas candidaturas no Tribunal

Postado em: 07-08-2022 às 10h15
Por: Ana Bárbara Quêtto
Com o final do período de convenções, nas quais 12 partidos escolheram e mostraram seus candidatos, até o momento apenas sete políticos registraram suas candidaturas no Tribunal | Foto: Reprodução

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) recebeu, neste sábado (7/8), pedidos formais de registro das candidaturas à Presidência da República do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Simone Tebet (MDB) e Vera Lúcia (PSTU).

Registrar oficialmente o pedido no TSE é o último passo para oficializar a candidatura. O registro, tanto no TSE, quanto nos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) deve ser feito até o dia 15 de agosto.

Após a apresentação do registro, a Receita federal deve fornecer um número de CNPJ a cada chapa. Dessa forma, elas poderão arrecadar recursos para arcar com as despesas necessárias à campanha eleitoral.

Continua após a publicidade

A Corte Eleitoral terá até o dia 12 de setembro para julgar a súplica dos registros e eventuais recursos. Já, nos próximos dias, o TSE deve publicar um edital para que as solicitações sejam questionadas, em até cinco dias.

Assim, qualquer candidato, partido político, federação, coligação ou até o Ministério Público pode impugnar o pedido de registro de candidatura.

Leia também: Lula planeja tirar Petrobras de programa de privatização

Com o final do período de convenções, nas quais 12 partidos escolheram e mostraram seus candidatos, até o momento apenas sete políticos registraram suas candidaturas no Tribunal:

  • Felipe D’Avila (Novo)
  • Léo Péricles (UP)
  • Lula (PT)
  • Pablo Marçal (Pros)
  • Simone Tebet (MDB)
  • Sofia Manzano (PCB)
  • Vera Lúcia (PSTU)

Chapa Lula-Alckmin

Segundo a assessoria de Lula, o registro da candidatura foi feito pela representante da coligação, a deputada federal Gleisi Hoffmann (PR) – presidente nacional do PT – e pelos escritórios Aragão e Ferraro Advogados e Zanin Martins Advogados.

O ex-presidente e Alckmin serão candidatos pela Coligação Brasil da Esperança, composta pela federação PT-PV-PCdoB, pela federação PSOL-REDE, pelo PSB, pelo Solidariedade, pelo Avante e pelo Agir.

Ao todo, nove partidos integram a coligação, que será a maior entre todas em disputa e, por isso, também deve contar com o maior tempo de campanha em rede nacional de rádio e televisão. 

Leia também: Bolsonaro deve enviar Orçamento de 2023 com redução de impostos sobre combustíveis, mas sem correção do IR

Simone Tebet

A chapa da senadora Simone Tebet (MDB), oficializada no dia 27 de julho, terá como candidata a vice-presidente a senadora Mara Gabrilli (PSDB-SP). Simone será apoiada pela coligação “Brasil para Todos”,  composta pelo MDB, Podemos e pela federação partidária PSDB-Cidadania.

A candidata teve amplo apoio do partido, com a maioria dos votos. No entanto, houve oposição a sua candidatura em estados que defendem apoio do partido ao ex-presidente Lula.

Vera lúcia

Formada em ciências sociais pela Universidade Federal de Sergipe, Vera Lúcia está no PSTU desde a fundação do partido, em 1994. A operária terá como candidata a vice-presidente a indígena Raquel Tremembé (Kunã Yporã).

Lúcia já se candidatou à presidência, em 2018. Segundo ela, a chapa composta por ela e Raquel responde aos setores mais oprimidos da classe trabalhadora brasileira.

Veja Também