“Fake news”, diz Delegado Waldir sobre possibilidade de recuo em prol de candidatura única

Segundo candidato, chegada de Marconi à corrida não o intimida

Postado em: 11-08-2022 às 08h01
Por: Felipe Cardoso
“Existem vários Golias, mas, como Davi, serei estratégico e buscarei as bênçãos do povo. Vejo isso como indiferente”, argumentou | Foto: Reprodução/Rádio Sagres

Candidato ao Senado na chapa encabeçada pelo governador Ronaldo Caiado (UB), o deputado federal Delegado Waldir (UB) conversou com a reportagem do O HOJE sobre os rumores que apontam para a desistência de alguns nomes na corrida. 

Na maioria das pesquisas de intenção de voto publicadas até o momento, o candidato aparece em segundo lugar quando no páreo há também o nome do ex-governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB). Em um cenário onde o ex-governador não figura como candidato, Waldir lidera em relação aos demais. 

Recentemente, porém,  o ex-governador anunciou sua decisão final: recuou de seu projeto ao governo para lançar nome ao Senado — por vezes chegou a ser cotado, inclusive, para a Câmara. Diante da decisão de Perillo, cresceram, nos bastidores, rumores que apontam para duas diferentes possibilidades. 

Continua após a publicidade

A primeira, de que candidaturas isoladas na chapa do governador tendem a favorecer o projeto de eleição do tucano. Isso porque, na avaliação de alguns players, ter candidatos avulsos na disputa favorece a oposição ao dividir os votos entre aqueles que são simpáticos em relação à base.  

Um outro comentário forte é de que Waldir podia recuar. Por mais incoerente que pareça essa hipótese, haja vista o protagonismo do federal, algumas fontes consideram a possibilidade de um “recuo estratégico”. Em uma análise tida como “fria” da situação, Waldir poderia, a pedido do governador, abrir espaço para outro candidato —  Alexandre Baldy (PP) é tido como o mais provável — em detrimento da eleição do maior número de aliados. 

Uma vez na disputa pela Câmara, a reeleição de Waldir é vista como certa. O mesmo não pode ser dito em relação a Baldy, que chegaria à disputa sem mandato, apesar de seu histórico. Em um cenário sem Waldir na disputa pelo Senado, o governador poderia eleger dois aliados e não um, como pode acontecer em uma cenário onde ambos brigam pela mesma cadeira. 

Ao comentar o assunto em entrevista ao O HOJE, porém, Waldir foi incisivo: “é fake news”. E argumentou: “Isso é trabalho de contrainteligência. Um trabalho da oposição, daqueles que estão com medo que eu vá para as ruas. Parece que estão assustados com a ideia de me enfrentar, de enfrentar o Delegado Waldir que tem cheiro de povo. Isso assusta os demais candidatos que acabam plantando várias sementes na tentativa de fazer com que a gente recue”. 

Ao ser questionado sobre o retorno de Marconi Perillo à corrida rumo ao Senado, garantiu que isso não o incomoda. “Não muda em nada. Ninguém escolhe adversário. Existem vários Golias, mas, como Davi, serei estratégico e buscarei as bênçãos do povo. Então vejo isso como indiferente”. 

O candidato permanece entusiasta, mesmo com a chegada de Marconi na disputa, em relação à ideia das candidaturas isoladas ao Senado. “Fui eu que provoquei isso junto ao TSE [Tribunal Superior Eleitoral]. Se não fosse por mim, poderíamos estar tirando uma candidatura da cartola agora. Toda eleição é difícil, mas buscarei trabalhar e ser aclamado por Deus e pelo povo”, finalizou.

Veja Também