Bolsonaro começa campanha em local onde levou facada

Presidente encontrou religiosos em Juiz de Fora e falou sobre socialismo

Postado em: 16-08-2022 às 13h13
Por: Luan Monteiro
Presidente encontrou religiosos em Juiz de Fora e falou sobre socialismo. | Foto: Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro (PL) iniciou sua campanha eleitoral, nesta terça-feira (16/8) em encontro com lideranças no Aeroclube de Juiz de Fora, cidade onde levou a facada há quatro anos. No evento, o candidato a reeleição afirmou que o Brasil marchava para o socialismo e prometeu queda na taxa de desemprego.

Bolsonaro estava acompanhado de seu vice, general Braga Netto, da primeira-dama, Michelle Bolsonaro, do coordenador de campanha, Flávio Bolsonaro (PL-RJ), além de candidatos locais.

“O Brasil estava à beira de um colapso, com problemas éticos, morais e econômicos, e marchava, sim, a passos largos para o socialismo”, disse Bolsonaro.

Continua após a publicidade

Em seu discurso, ele falou ainda em três milagres: sobrevivência à facada, em 2018; sua eleição; e ter formado uma equipe de ministros “não aceitando pressões partidárias”.

Para uma plateia de religiosos, Bolsonaro voltou a lembrar de igrejas fechadas, durante a pandemia, quando estados e municípios implementaram políticas de isolamento social para impedir o avanço da Covid-19.

Ele disse, ainda, que a economia estaria recuperando. Prometeu redução da taxa de desemprego para 8% (hoje está em 9,2%) em setembro, e defendeu o prêmio Nobel da Economia para seu ministro Paulo Guedes.

“Empregos, também, [estão] aparecendo. Próximo mês, tenho certeza, vamos entrar na casa dos 8%, Ninguém podia esperar isso, a não ser o PG [Paulo Guedes], que trabalhou arduamente nessa questão. Que merece o prêmio Nobel de economia”, disse.

Na última pesquisa do BTG/FSB, com o número de registro do TSE BR-00603/2022, o ex-presidente Lula (PT) segue na frente de Bolsonaro. Lula tem 45% das intenções de voto contra 34% do atual mandatário.

A campanha eleitoral começou oficialmente nesta terça-feira (16). Para Bolsonaro, nesta primeira etapa, a estratégia será intensificar agendas nos estados do Sudeste, para buscar consolidar seu desempenho nos maiores colégios eleitorais do país, e tentar reverter a rejeição entre jovens e mulheres.

Veja Também