Caiado vence primeiro round da queda de braço com o agro

Deputados governistas mostraram força ao aprovar, a contragosto da oposição e dos manifestantes, projeto de lei que prevê a taxação do setor

Postado em: 17-11-2022 às 22h52
Por: Felipe Cardoso
Deputados governistas mostraram força ao aprovar, a contragosto da oposição e dos manifestantes, projeto de lei que prevê a taxação do setor. | Foto: Felipe Cardoso / O Hoje

Apesar da acalorada presença de representantes do agronegócio pelo segundo dia consecutivo na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), os deputados governistas mostraram força ao aprovar, a contragosto da oposição e dos manifestantes, o projeto de lei que prevê a taxação do setor. Ao todo, 22 deputados votaram favoráveis e outros 16 contrários a proposta. 

Manifestantes acompanharam a sessão plenária que, inclusive, sofreu um atraso de mais de 30 minutos em função da presença dos agropecuaristas que ocuparam o plenário. Depois de contornada a situação é que o presidente, Lissauer Vieira (PSD), deu início ao primeiro encontro do dia. 

O clima, pelo segundo dia consecutivo, foi de tensão. Deputados da base e oposição usaram a tribuna para comentar a matéria que divide o Parlamento. Como mostrado pelo O HOJE, o texto assinado pelo governador Ronaldo Caiado (UB) cria uma espécie de “contribuição agropecuária” em Goiás. Na prática, a proposta prevê a taxação de produtos ligados ao setor. 

Continua após a publicidade

O dinheiro arrecadado será destinado, segundo a matéria, a um fundo de investimento em infraestrutura. O assunto, assim como ontem, foi pauta do encontro entre os deputados ao longo de todo o dia. Depois de passar pela Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ), a matéria chegou ao Plenário onde tramitou em primeira fase de discussão e votação.

Vaias e aplausos voltaram a dar o tom das reuniões que se estenderam até às 21h50 da última quinta. As vaias foram novamente direcionadas aos governistas que se arriscaram defender a matéria – ou optaram pelo silêncio durante a discussão do assunto. Quanto aos aplausos, esses ficaram com a oposição que não hesitou em rechaçar o texto da governadoria. A proposta será apreciada em segunda fase de discussão e votação na próxima terça-feira, 22.  Veja como votou cada um dos deputados na primeira fase: 

Votaram a favor da taxação: 

  • Álvaro Guimarães
  • Amilton Filho
  • Bruno Peixoto
  • Cairo Salim
  • Charles Bento
  • Coronel Adailton
  • Dr. Antonio
  • Dr. Fernando Curado
  • Francisco Oliveira
  • Henrique Arantes
  • Henrique César
  • Jeferson Rodrigues
  • Julio Pina
  • Karlos Cabral
  • Lêda Borges
  • Lucas Callil
  • Max Menezes
  • Rafael Gouveia 
  • Rubens Marques 
  • Talles Barreto
  • Thiago Albernaz 
  • Tião Caroço 
  • Virmondes Cruvinel 
  • Wagner Camargo Neto 
  • Wilde Cambão
  • Zé da Imperial 

Votaram contra a taxação: 

  • Alysson Lima 
  • Amauri Ribeiro 
  • Antônio Gomide 
  • Chico KGL 
  • Cláudio Meirelles 
  • Del. Adriana Accorsi 
  • Del. Eduardo Prado 
  • Del. Humberto Teófilo 
  • Gustavo Sebba 
  • Helio de Sousa 
  • Lissauer Vieira 
  • Major Araújo 
  • Paulo Cezar 
  • Paulo Trabalho 
  • Sergio Bravo 
  • Zé Carapô 

Ausentes: 

  • Lêda Borges 
  • Karlos Cabral 
  • Henrique Arantes

Veja Também