Sexta-feira, 27 de janeiro de 2023

Lula diz que só anunciará equipe após ser diplomado pelo TSE

A declaração ocorreu durante entrevista coletiva no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) em Brasília

Postado em: 02-12-2022 às 13h35
Por: Luan Monteiro
A declaração ocorreu durante entrevista coletiva no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) em Brasília. | Foto: Reprodução

O presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT), afirmou nesta sexta-feira (2/12) que anunciará sua equipe apenas após ser diplomado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A declaração ocorreu durante entrevista coletiva no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) em Brasília, onde funciona o gabinete de transição de governo.

“Eu não escolhi ministro. Estou em um processo de conversa com as forças políticas. Eu já conversei com forças políticas que não me apoiaram durante a campanha, mas que são de partidos que têm importância no Congresso Nacional, seja na Câmara dos Deputados ou no Senado. […] Depois que eu for diplomado, reconhecido, aí vou começar a escolher meu ministério. Não precisa ninguém ficar angustiado”, afirmou.

Ele também disse que a base de seus ministérios do futuro governo seguirá o exemplo de quando ele deixou a presidência, em 2012, acrescentando o Ministério dos Povos Originários. Além disso, ele reafirmou ter compromisso com o crescimento econômico do país, com a retomada do emprego.

Continua após a publicidade

Por fim, o presidente eleito pontuou que a deputada Gleisi Hoffmann (PT-PR), presidente nacional do PT, não será ministra de seu futuro governo.

“Eu tive uma discussão com a companheira Gleisi e disse para a companheira Gleisi que, primeiro, o PT é um partido muito grande, o PT é um partido muito importante e o PT é um partido majoritário na montagem da governança dentro do Congresso Nacional”, pontuou o presidente eleito.

“É muito importante manter o PT se organizando, manter o PT se fortalecendo e tem outras pessoas que podem representá-la dignamente no governo, a começar pelo presidente da República. Então, o fato de eu ter dito para a Gleisi que ela não será ministra é o reconhecimento do papel que a Gleisi tem na organização política do PT no Brasil”, acrescentou.

Veja Também