Terça-feira, 07 de fevereiro de 2023

Definida composição da nova mesa diretora da Alego

Cairo Salim assumirá função inédita de vice-presidente corregedor

Postado em: 25-01-2023 às 11h38
Por: Francisco Costa
Cairo Salim assumirá função inédita de vice-presidente corregedor (Fotos: Alego)

O deputado estadual Bruno Peixoto (União Brasil) fechou o consenso para se tornar o futuro presidente da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego). A chapa já está praticamente pronta e será abrangente. Contemplará nomes antigos, novos e também da oposição.

Quem confirma é o futuro vice-presidente corregedor, deputado estadual Cairo Salim (PSD). O cargo é novíssimo e tem como função analisar os processos ético disciplinares contra parlamentares antes destes irem à Comissão de Ética da Casa.

“Tudo que tiver de denúncia contra deputado passará por mim antes.” Haverá, ainda, um 2º vice-presidente corregedor no parlamento goiano. Caberá a ele a mesma função na ausência do primeiro.

Continua após a publicidade

Mas de volta a chapa, ela terá como presidente Bruno Peixoto, que articulou a sucessão de Lissauer e conseguiu garantir o último voto nesta semana, o do ex-vice-governador de deputado estadual eleito, Lincoln Tejota (União Brasil).

A vice-presidência deverá ser indicação do MDB, assim como o 2º vice-presidente corregedor. Os nomes devem ser de Charles Bento e do novato Lucas do Vale, ainda a definir quem ocupa o que.

Já a 2a vice-presidência ficará com Clécio Alves (Republicanos), vereador de Goiânia eleito em 2022 para o cargo. Na 3a vice-presidência um nome da oposição: o petista Antônio Gomide.

Ao entrar nas secretarias, vem Virmondes Cruvinel (União Brasil) como 1o secretário. Ele desistiu de disputar a presidência e fechou com Bruno Peixoto ainda em dezembro. Como 2o secretário, Júlio Pina; o 3o, Amauri Ribeiro (União Brasil). Já o 4o secretário é um deputado eleito no ano passado, que assume no próximo dia 1o de fevereiro: Gugu Nader (Agir).

Lissauer

O atual presidente da Alego, Lissauer Vieira (PSD), deixa o cargo em 31 de janeiro, quando encerra o mandato. Ele esteve no cargo por dois mandatos, desde 2019.

Na última segunda-feira (23), parlamentares e servidores da Casa promoveram uma cerimônia no no auditório 1 do Palácio Maguito Vilela uma homenagem ao chefe do Poder Legislativo Estadual.

Bruno Peixoto, líder do governo na Casa, ressaltou a seriedade do colega no cargo. “Seja na construção da Alego, na valorização do Parlamento, na valorização do servidor, em todos os aspectos, Lissauer dedicou a sua vida ao Legislativo goiano. Sem sombra de dúvidas, ele será referência para todos os futuros presidentes do Poder Legislativo estadual.”

Lissauer, por sua vez, declarou que o fim do ciclo era um momento de alegria. “Estou encerrando um ciclo de muitos desafios, dificuldades, mas também de muitas alegrias e realizações. Sonhar é possível e quando você carrega esse sonho com vontade e dedicação as coisas acontecem. Hoje eu posso dizer a todos que esse é um dia muito feliz para mim porque nós estamos não só encerrando um ciclo, mas plantando mais uma semente que ficará para posteridade e para a história do Poder Legislativo de Goiás.”

Lissauer chegou a ser pré-candidato a deputado federal e, depois, ao Senado. Ele, contudo, desistiu da disputa, uma vez que o governador Ronaldo Caiado (União Brasil) optou por não ter um único nome na disputa.

Veja Também