Conselho de ética do MDB afasta prefeitos dissidentes

Conselho de Ética do partido acatou recurso e suspendeu por 60 dias Adib Elias, de Catalão; Ernesto Roller, de Formosa; e Paulo do Vale, de Rio Verde

Postado em: 11-05-2018 às 06h00
Por: Sheyla Sousa
Conselho de Ética do partido acatou recurso e suspendeu por 60 dias Adib Elias, de Catalão; Ernesto Roller, de Formosa; e Paulo do Vale, de Rio Verde

Lucas de Godoi*

Continua após a publicidade

O Conselho de Ética do MDB aprovou ontem a suspensão temporária de três prefeitos da legenda. Adib Elias, de Catalão; Ernesto Roller, de Formosa; e Paulo do Vale, de Rio Verde, tiveram suas expulsões solicitadas por membros do diretório estadual de Goiás, mas o processo ainda tramita. Os gestores suspensos se posicionam a favor do democrata Ronaldo Caiado nas disputas eleitorais deste ano. 

A disputa dentro do partido não é recente. Há alguns meses uma parcela de prefeitos do MDB endossa a candidatura de Ronaldo Caiado (DEM) ao governo de Goiás, ao invés de bancar a candidatura do deputado federal Daniel Vilela, pré-candidato pelo partido. 

Recentemente, o filiado do MDB Cairo Roberto Batista também registrou um pedido de expulsão contra o ex-governador de Goiás Maguito Vilela. Mas este processo ainda não deliberado pela legenda. Na ocasião, Maguito disse ser este um ato em retaliação aos processos apresentados anteriormente aos dissidentes. “Muita gente pediu a expulsão deles porque eles sim traíram o partido e foram apoiar outro candidato”, falou à época. 

Já a recente decisão é fruto de um pedido de processo cautelar recebido pelo Conselho de Ética. “Foi um documento muito bem fundamentado, foi demonstrado que existe perigo, por isso foi julgado pelo afastamento pela Comissão de Ética, por unanimidade”, explicou o relator Ezezio Barbosa sobre as deliberações de ontem. 

De acordo com a ata da comissão, a reunião foi realizada com a presença de cinco membros, o que corresponde a dois terços, quórum mínimo para as deliberações. “Após a leitura do minucioso e extenso voto, com riquíssima fundamentação e citação jurisprudencial e farta documentação sobre o tema, o relator manifestou-se pela procedência do Processo Cautelar”, consta no documento.

Como dois membros não compareceram, a decisão foi unânime entre os presentes, que votaram pela suspensão temporária de Adib Elias, Ernesto Roller e Paulo do Vale. A medida cautelar prevê a suspensão dos três por no máximo 60 dias. Durante o período eles não poderão exercer suas funções dentro do partido, mas continuam filiados.

Adib Elias faz parte da comissão executiva estadual do partido, no cargo de 1º Tesoureiro, delegado do partido à convenção estadual, sendo ainda membro do Diretório de Catalão. Ele informa que ainda não foi notificado da decisão, mas que “acredito que o partido ainda vai rever esse posicionamento radical. Confio que no final das contas o partido como um todo vai desistir da expulsão como retaliação a mim e aos demais prefeitos”, falou Adib ao O Hoje. 

O prefeito de Rio Verde, Paulo do Vale, compõe a comissão executiva estadual do partido, no cargo de 1º Suplente da executiva estadual. Consta na decisão do partido que “o representado usando de sua condição de prefeito municipal de Rio Verde vem fomentando o desmanche do partido naquela circunscrição e em toda região do sudoeste goiano”. Paulo do Vale não atendeu e nem retornou as ligações da reportagem até o fechamento desta edição.

Ernesto Roller faz parte da comissão executiva estadual do partido, no cargo de 3º vice-presidente, além de ser delegado do partido à convenção nacional. Procurado, ele não quis comentar. 

O próximo passo será a análise do pedido de expulsão dos prefeitos, que demandará resposta em até 60 dias pela Comissão Executiva. Segundo Ezizio, os suspensos serão notificados sobre a decisão do Conselho. Além disso, existem processos contra os prefeitos Fausto Mariano (Turvânia) e Renato de Castro (Goianésia), que foram enviados e serão julgados pelos diretórios municipais de suas cidades. (*Especial para O Hoje) 

Veja Também