Quinta-feira, 21 de setembro de 2023

Rogério deixa de ser virtual e vai ao encontro do povo

Ex deputado federal diz que “Rogério percebeu que o Estado social goianiense quer coisas simples que facilitem seu dia a dia e não cargos públicos”

Postado em: 18-09-2023 às 23h15
Por: Wilson Silvestre
Imagem Ilustrando a Notícia: Rogério deixa de ser virtual e vai ao encontro do povo
A dança das cadeiras no secretariado de Rogério Cruz, que será anunciada nesta terça-feira (19), visa criar uma sinergia entre os auxiliares | Foto: Jackson Rodrigues

A relação bipolar entre a Câmara de Vereadores de Goiânia e o prefeito Rogério Cruz (Republicanos) faz parte do passado. Esta é a avaliação de auxiliares e do meio político que acompanham os passos do prefeito nas últimas semanas.

Ao sair do gabinete e colocar o pé na terra, sentir o cheiro de povo e ouvir os reclames da população sem intermediários, “Rogério percebeu que o Estado social goianiense quer coisas simples que facilitem seu dia a dia e não cargos públicos”.

A frase foi dita por um experiente ex-deputado federal que hoje reside em Brasília, mas tem netos e filhos em Goiânia. Ele acompanhou um de seus netos no mutirão promovido pelo prefeito no fim de semana na Região Noroeste de Goiânia.

Continua após a publicidade

De fato, Rogério entendeu a tempo que estava preso a uma rotina que fazia dele um prefeito virtual. Agora a população sabe quem é Rogério e esta nova fase, por mais pressão política que bata à sua porta, incluindo o Republicanos, a palavra de ordem é: atender as demandas da população primeiro e concluir obras.

Acabou a fase dos auxiliares de gabinete que veem o povo de seus lugares e não onde os problemas se encontram. Por isso Rogério Cruz virou “pé de toddy” e fiscal dele mesmo, ou seja, rigor no cronograma de trabalho.

Mudar para unificar a gestão

A dança das cadeiras no secretariado de Rogério Cruz, que será anunciada nesta terça-feira (19), visa criar uma sinergia entre os auxiliares. De acordo com o diagnóstico coordenado pelo consultor em marketing Jorcelino Braga, havia muito “bate cabeça” e pouca sintonia entre as equipes.

Veja Também