Alego suspende a instalação do Parlamento Metropolitano

Postado em: 05-03-2021 às 12h03
Por: Redação
Presidente da Assembleia explica que o motivo para o adiamento foi o avanço da pandemia em Goiás | Foto: Ruber Couto / Alego

Jorge Borges

A Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego) suspendeu todas as
atividades, presenciais e remotas, por mais uma semana a partir da próxima segunda-feira
(8/3). Prevista para a próxima terça-feira, dia 9 de março, a instalação do
Parlamento Metropolitano também foi adiada pelo presidente da Casa, Lissauer
Vieira (PSB).

Em entrevista ao O Hoje, na manhã desta sexta-feira (5/3), o presidente
do Lissauer explicou que o motivo para o adiamento foi o avanço da pandemia em
Goiás. “Enquanto estiver essa crise sanitária no Estado e os decretos
municipais estiverem em vigor, não iremos fazer a instalação”, declarou.

O presidente explica que não há justificativa para concentrar representantes
de 21 cidades para uma reunião presencial.Ele disse que até poderia dar início
aos trabalhos realizando uma reunião de forma virtual.

Como se trata da primeira reunião do grupo, o parlamentar preferiu dar
prioridade à reunião presencial para dar entrosamento entre os membros, mas que
não há clima no momento para o encontro. “É no mínimo inconseqüente e
irresponsável promover o encontro de 21 gestores com esse cenário. Pois como
essa será a primeira reunião, ela precisa ser presencial”, afirmou Lissauer.

De acordo com Lissauer, uma nova data só será marcada depois que o
cenário de calamidade em relação à transmissão do novo coronavírus, que está em
16 das 18 regiões de saúde do Estado, for resolvida. “Não dá para prever uma
data para a instauração do Parlamento Metropolitano. Enquanto essa situação
persistir, vamos evitar qualquer evento que promova aglomeração. Quando
retornarmos as atividades no dia 15 de fevereiro, vou conversar com os
representantes sobre a possibilidade de uma data, que dependerá da melhora
desse agravamento.”

Como funcionará?

O Parlamento Metropolitano terá 41 cadeiras, a exemplo da Alego. O
parlamento reunirá deputados estaduais e vereadores dos 21 municípios que fazem
parte da Região Metropolitana de Goiânia. A maior parte das cadeiras será
ocupada pela Assembleia e em seguida a Câmara Municipal de Goiânia, as cadeiras
serão distribuídas de forma proporcional.

Serão realizadas deliberações para debater questões relacionadas
principalmente a infraestrutura, mas também outras questões pertinentes à
região. Além dos representantes das Câmaras de Vereadores, o setor produtivo
será chamado para discutir os problemas e buscar soluções para a Região
Metropolitana de Goiânia. 

Mais sete dias

Ele ainda afirmou que
apesar da suspensão das atividades por mais sete dias durante a próxima semana,
se houverem pautas urgentes no decorrer da próxima semana, sessões remotas  serão convocadas para que o assunto seja
deliberado. “Manteremos as atividades suspensas em cumprimento e respeito
ao decreto municipal de Goiânia, mas votações de pautas em caráter de urgência,
caso surjam, em caráter remoto”, finalizou o presidente da Alego. 

Compartilhe: