Deputado requer imunização prioritária para profissionais de segurança pública e educação

Postado em: 22-03-2021 às 19h10
Por: Redação
Propostas são apoiadas por outros parlamentares e comunidade | Foto: reprodução

João Gabriel Palhares

O deputado Delegado Eduardo Prado (DC) requereu nesta segunda-feira (22/3) a imunização prioritária de todos os servidores das forças de segurança pública. A solicitação foi realizada junto ao governador Ronaldo Caiado (DEM), ao secretário estadual de Saúde, Ismael  Alexandrino, e ao secretário de Segurança Pública, Rodney Miranda. Na oportunidade o parlamentar encaminhou um ofício para inclusão dos profissionais da educação no grupo prioritário.

O parlamentar, como justificativa da proposta, assinala o fato de a atividade policial envolver ações como abordagens, buscas pessoais em diversos locais, prisões, escoltas, custódia de presos, atendimento ao público, além da realidade das unidades policiais que mantêm dezenas de servidores no expediente e plantão. “O serviço de segurança pública é constante. São 24 horas em contato com pessoas e aglomerações”, assinalou Prado.

O ofício requer que os profissionais da segurança pública tenham tratamento semelhante aos profissionais da saúde, porque prosseguem, de forma incessante, na missão de proteger e servir a todos os cidadãos.  “Devemos evitar mais perdas nas corporações e contaminações ao público em geral. Logo, urge imunizar todos das forças policiais”, defendeu o parlamentar.

Anterior a pronúncia de Eduardo Prado, o deputado Coronel Adailton (PP) havia apresentado um requerimento à Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) que prevê a vacinação prioritária dos profissionais da segurança pública. No mesmo dia, a deputada Adriana Accorsi (PT) se manifestou em defesa da decisão do parlamentar 

Profissionais da Educação

Na mesma instância, o parlamentar encaminhou um ofício para incluir os trabalhadores da educação como grupo prioritário. Segundo o parlamentar, o ambiente das escolas é inteiramente propício à contaminação. “Tanto professores como administrativos estão em constante contato com pais e alunos. Sendo assim, é de extrema importância a vacinação dos profissionais da educação”, sublinha.

A servidora da Secretaria de Educação do Estado de Goiás (Seduc), Sheile Evangelista, confirma que a decisão do deputado é inteiramente válida para não só para a situação atual dos servidores da educação como aqueles que ainda estão realizando atividades essenciais. Apesar das aulas se encontarem suspensas, ela, por exemplo, encontra-se no atendimento administrativo, que tem contato direto com os pais que vão até as unidades escolares para buscar informações sobre as atividades realizadas pela escola. “O nosso contato é corpo a corpo, não tem lógica alguma continuar nosso trabalho sem a vacinação. Estaríamos contribuindo para aumentar os índices de contágio do vírus”, finaliza. 

Compartilhe: