Ernesto Araújo pede demissão do Ministério das Relações Exteriores de Bolsonaro

Postado em: 29-03-2021 às 12h25
Por: Nielton Soares
Situação do chancele ficou insustentável após conflito com Senado | Foto: reprodução

Nielton Soares

O ministro Ernesto Araújo pediu
demissão do Ministério dos Exteriores, do governo de Jair Bolsonaro. As
informações são de bastidores e ainda não se sabe se o presidente aceitou o
pedido de demissão do subordinado. Ao que tudo indicado, o ministro se
antecipou às articulações de afastamento dele da pasta.

A situação ficou insustentável após
ataques de Araújo a senadora Kátia Abreu (PP-TO) e a senadores. Em uma
postagem, nesse domingo (28/03), o ministro escreveu que os senadores fizeram “lobby
chinês” pelo 5G .

Também nas redes sociais, os
congressistas defenderam a colega Kátia e criticaram o chanceler, pedindo a
saída dele. “Ernesto e democracia não andam juntos”, publicou Simone
Tebet (MDB-MS).

Crise

O ministro publicou nas redes
sociais sobre um suposto almoço que teve com Kátia Abreu no início de março.
Nele, ele alegou que teria ouvido dela que se tornaria o “rei do
Senado” se fizesse um gesto em relação ao 5G, mas que não fez “gesto
algum”.

A senadora respondeu, por nota,
que a publicação de Ernesto foi “uma violência resumir três horas de um encontro
institucional a um tuíte que falta com a verdade”.

“Se um chanceler age dessa
forma marginal com a presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado de
seu próprio país, com explícita compulsão belicosa, isso prova definitivamente
que ele está à margem de qualquer possibilidade de liderar a diplomacia
brasileira. Temos de livrar a diplomacia do Brasil de seu desvio marginal”,
escreveu Kátia.

 

Compartilhe: