Apologia a ditadura Militar bomba no twitter

Postado em: 31-03-2021 às 10h40
Por: Pedro Jordan
Hoje, 31 de março, faz 57 anos que o Brasil sofreu com a ação do Golpe Militar e assunto repercute em redes sociais. Foto: Reprodução

Pedro Jordan

No dia 31 de março de 1964 teve inicio a Ditadura Militar no
Brasil, o golpe foi dado e encerrou o governo eleito democraticamente de João
Goulart. Este período foi um dos mais sombrios da nação, tendo sido privados
direitos básicos como o da Liberdade de Expressão, além do sumiço e morte de
opositores a administração.

Atualmente, o Brasil vive um momento que a visão politica
está polarizada entre Direita extrema e Esquerda, e os apoiadores da ala
conservadora defendem a volta da Ditadura Militar. No twitter, a Hastag “#Viva31demarço”
foi uma das mais publicadas hoje, e outras duas da parcela opositora também
subiu ao topo, a “#ForaBolsonaro”, e a “Ódio e Nojo”.

A liberdade de expressão é um dos maiores valores de uma
democracia, que é a forma de governo que nosso país tem. Um cenário preocupante
é a falta de informações que parte da população tem sobre esta época em que
este direito simplesmente não existia, entre 1964 e 1985, você só podia se
expressar se fosse a favor do governo, caso contrário, corria riscos até de
vida.

Pregar a favor da volta da ditadura é sambar em cima do
túmulo daqueles que lutaram pelo direito de se expressar, de se posicionar, da
pluralidade. Essa polaridade que nossa nação vive chega a níveis preocupantes,
onde o extremismo tenta alçar o poder.

O Brasil é uma nação de variedade, de diversidade de povos,
então nenhum extremo é o ideal, pois sempre afetará uma parcela de sua
população. Não precisamos defender X em detrimento de Y, precisamos sim
continuar a ter a liberdade, de poder falar, isso é claro, com responsabilidade
e sabedoria.

Cada um tem sim que ter o direito de se expressar, de
opinar, inclusive a favor, mas o principal é procurar saber sobre o assunto,
pois a partir do momento em que você se manifesta contra o direito de “se
manifestar”, acaba dando um tiro no próprio pé.

 

Compartilhe: