Redes sociais de relacionamento e de sexo crescem durante a pandemia

Os aplicativos voltados para relacionamento virtual entre as pessoas registraram crescimento durante o isolamento social, devido à pandemia da Covid-19. Além do

Postado em: 18-07-2021 às 15h30
Por: Nielton Soares
Tinder, OkCupid, Hinge e site, como Sexlog, ganharam novos usuários durante o isolamento social e o retorno de antigos visitantes. Conheça cada plataforma | Foto: reprodução

Os aplicativos voltados para relacionamento virtual entre as pessoas registraram crescimento durante o isolamento social, devido à pandemia da Covid-19. Além do já conhecido Tinder, OkCupid, Hinge e Sexlog viram os números de novos visitantes aumentarem diariamente.

Para se ter ideia, a disponibilidade da função “passaporte”, que mostra informações diretas de pessoas de outros países, nas versões Tinder Plus e Gold, impulsionaram os acessos em 15% no Brasil na última semana de março do ano passado. Em outros países, como Alemanha, França e Índia, a taxa foi ainda maior: 19%, 20% e 25%, respectivamente.

“Esperamos que nossos membros, muitos dos quais estão ansiosos e procurando conexões mais humanas, possam usar o Passaporte para se transportar da autoquarentena para qualquer lugar do mundo”, explicou Elie Seidman, CEO do Tinder, em nota à imprensa.

Continua após a publicidade

Já um relatório divulgado pelo Match Group mostrou que, além do Tinder, OkCupid e Hinge, registraram mais usuários no terceiro trimestre de 2020. Ao todo, foram 10,8 milhões de usuários pagantes nesses aplicativos paquera em todo o mundo, um salto de 12% em comparação ao mesmo período do ano anterior.

Sexo

O isolamento dificultou a vida, por exemplo, para quem é solteiro, por não ter opção de se encontrar com novas pessoas presencialmente. Assim, como ficou a vida sexual? Uma pesquisa recente divulgada pela própria rede social Sexlog, a quantidade de cadastros novos no site foi 37% maior em relação ao mesmo período de 2019.

O CEO do Sexlog, Leandro Kitamura, acredita que o crescimento na busca pela rede social se deu muito devido às restrições para evitar a propagação da pandemia. “Em março de 2020, a plataforma registrava 11.4 milhões de cadastros. Hoje, atingimos a marca de 14.7 milhões de usuários no site, no intervalo de apenas um ano”, frisou.

Além de proporcionar que as pessoas se conheçam, há quem busca apimentar a relação. O casal de técnico em radiologia T. S. A. e da empresária C.C.M, juntos há 12 anos, resolveram se cadastrar no Sexlog no ano passado, após terem uma vida impactada pelo isolamento.  Os filhos dentro de casa e sem escola, além da rotina de trabalho e tarefas domésticas, foram os principais motivos para buscaram a mudança na rotina.

“Nós conversamos muito e surgiu uma maior cumplicidade, em que ambos se sentiram seguros para revelar fantasias um ao outro. Assim, veio a vontade de colocar isso em prática. Buscamos conteúdo na internet e lemos bastante sobre o mundo liberal, até decidir incluir outras pessoas no nosso relacionamento sexual”, confidenciou C.C.M.

Veja Também