Ave rara da Chapada dos Veadeiros é redescoberta após quase 100 anos sem registros

O saíra-de-cabeça-azul foi visto na mata de uma fazenda localizada na Chapada dos Veadeiros, em Alto Paraíso de Goiás (GO)

Postado em: 19-09-2021 às 14h09
Por: Ícaro Gonçalves
O saíra-de-cabeça-azul foi visto na mata de uma fazenda localizada na Chapada dos Veadeiros, em Alto Paraíso de Goiás (GO) | Foto: Reprodução/ Marcelo Kuhlman

Dois pesquisadores brasileiros que colhiam registros da fauna goiana redescobriram a existência da ave saíra-de-cabeça-azul (Stilpnia cyanicollis albotobialis), animal raro registrado pela última vez no ano de 1929 em Goiás.

O fato ocorreu no dia 16 de dezembro do ano passado, entretanto só foi divulgado esta semana, após publicação de artigo científico na revista “Bulletin of the British Ornithologists’ Club”.

Segundo informações, a descoberta foi feita pelo naturalista Estevão Freitas Santos, que há mais de oito anos pesquisa a interação entre a fauna e a flora brasileira, e pelo biólogo Marcelo Kuhlmann, da Universidade de Brasília.

Continua após a publicidade

Ambos avistaram a ave na mata de uma fazenda localizada na Chapada dos Veadeiros, em Alto Paraíso de Goiás (GO), a 425 km de Goiânia.

“Eu já conhecia, por meio de fotos, a Saíra, sabia que não havia outro registro a não ser o do José Blazer, em 1929. Na hora, fiquei extasiado com a redescoberta. Coloquei o binóculo para ver melhor e foi um momento incrível”, contou Estevão, que chegou a adentrar mais na mata para ver se achava outro indivíduo, mas não conseguiu.

A subespécie é tão rara que somente foi catalogada em 1929 e não mais avistada, até os pesquisadores a redescobrirem na Chapada dos Veadeiros. Existe um indivíduo conservado por taxidermia, que foi coletado pelo naturalista José Blazer e está na coleção do Field Museum of Natural History, em Chicago (EUA).

Até agora, a ave só foi encontrada na Chapada dos Veadeiros. De acordo Estevão, a ave sairá-de-cabeça-azul (Stilpnia cyanicollis) tem sete subespécies, sendo duas encontradas no Brasil e cinco nos Andes.

As que vivem no Brasil são a Stilpnia cyanicollis albotobialis, encontrada até agora apenas na Chapada dos Veadeiros, e a Stilpnia cyanicollis melanogaster, presente na Amazônia brasileira e na região Oeste de Goiás.

Veja Também