“Goiás não vai retroceder”, diz Daniel em referência ao PSDB

Em recado direto a Gustavo Mendanha, o presidente do MDB, Daniel Vilela, disse que Goiás não vai voltar atrás em seu processo

Postado em: 25-09-2021 às 08h00
Por: Venceslau Pimentel

Em recado direto a Gustavo Mendanha, o presidente do MDB, Daniel Vilela, disse que Goiás não vai voltar atrás em seu processo de desenvolvimento, em referência a um eventual apoio que o prefeito de Aparecida de Goiânia teria do ex-governador Marconi Perillo (PSDB). No discurso de 28 minutos, durante ato para selar aliança com o Democratas, Vilela reforçou que o partido já compôs com Ronaldo Caiado, em 2014, em costura política de Iris Rezende. Em resposta à questionamento de que há incoerência no acordo, pontuou que, em 2018, o inimigo comum e convergente com Caiado era justamente o que classificou como piores práticas políticas do PSDB. 

Em comum 

Por sua vez, Ronaldo Caiado reforçou justificativa de Daniel Viela, confirmando que o adversário comum dos dois, nas eleições de 2018, foram a corrupção, escândalos, desvio de dinheiro público e má gestão. 

Continua após a publicidade

Ao Senado 

Antes mesmo que Caiado anunciasse Daniel Vilela como candidato a vice, em chapa que encabeçará em 2022, o deputado federal Delegado Waldir (PSL), presente ao evento, se lançou como nome ao Senado, na chapa governista. 

Tornar pó 

O prefeito de Turvânia, Fausto Mariano, que trocou o MDB pelo DEM, após declarar apoio a Ronaldo Caiado, em 2018, proclamou que a aliança política é para reduzir a pó o PSDB marconista e o PT lulista. 

Na gestão  

Emedebistas que participaram do ato que selou aliança com o Democratas já falavam abertamente na eventual participação de quadros do partido para compor o governo estadual. Dizem ser corrente natural.

Atrás de votos 

Ausente do ato do Democratas com o MDB, o senador emedebista Luiz do Carmo, está atrás de votos para tentar receber o prêmio Congresso em Foco 2021, ele que ainda sonha em buscar a reeleição na chapa governista. 

Sobre 2022 

Seguidores do vice-governador Lincoln Tejota (Cidadania) foram às redes sociais dele indagando querendo saber do futuro politico dele, em 2022.  

Contrário  

Após testar positivo para Covid-19, mesmo depois de tomar a primeira dose do imunizante, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL) diz que o fato é mais um argumento contra o passaporte sanitário. Tramita na Câmara de Goiânia projeto de lei nesse sentido.  

Pedágio  

Contra a cobrança de pedágios em rodovias goianas, o deputado Alysson Lima (Solidariedade) reapresentou projeto que revogar lei que autoriza a implementação da cobrança no Estado e que foi sancionara por Marconi Perillo, em 2018. 

CURTAS 

– Em julgamento final, o Supremo Tribunal Federal concluiu pela inconstitucionalidade da lei de Goiás que responsabiliza contador por infração tributária. O questionamento partido do diretório nacional do Progressistas. 

Veja Também