Representatividade: advogada goiana é a primeira mulher trans eleita para um conselho seccional da OAB

Postado em: 24-11-2021 às 12h35
Por: Victoria Lacerda
Inscrita na Seccional Goiana desde 2013, a advogada veio fazendo história por diferentes motivos. | Foto: Reprodução/Internet

A advogada goiana Amanda Souto Baliza é a primeira mulher trans eleita conselheira seccional em todo o Sistema da OAB. Ela foi integrante da Chapa Compromisso OAB, liderada por Rafael Lara Martins. A goiana está entre as integrantes do Conselho Seccional da OAB-GO, escolhido pela maioria da advocacia, na última sexta-feira (19/11). 

Em entrevista à OAB Goiás, ela afirmou: “Fico muito feliz em ter participado de uma campanha que deu abertura às pautas sociais e de diversidade. É preciso que a cada dia as instituições sejam mais diversas e reflitam de fato o que há na sociedade”. 

Inscrita na Seccional Goiana desde 2013, a advogada veio fazendo história por diferentes motivos. Em 2020, foi a primeira mulher trans a retificar seu registro profissional OAB-GO, após alteração de seu registro civil. Em junho de 2021, tornou- se a primeira a tomar posse na presidência da Comissão de Diversidade Sexual e de Gênero (CDSG).

Agora, é a primeira mulher trans a ser eleita para um Conselho Seccional, em mais de 90 anos de história da OAB. Não há registro de outra Seccional que tenha elegido, até o momento, uma conselheira mulher trans.

“Pessoas LGBTI+ existem na sociedade, existem na OAB e precisam também fazer parte da tomada de decisões. Fico muito grata por ter sido eleita e darei o meu melhor para atuar com excelência na próxima gestão”, afirmou. 

Compartilhe: