Novas identidades visuais: os oito rebrandings mais impactantes de 2021

Postado em: 19-12-2021 às 11h00
Por: Giovana Andrade
Confira logos de marcas que passaram por transformações nos últimos meses, os conceitos que as nortearam e as principais tendências seguidas | Imagens: reprodução/internet

Em uma sociedade marcada pelo consumo, é evidente que marcas estão em todos os lugares. Desde os alimentos consumidos diariamente até os automóveis que circulam pelas ruas, somos cercados por logos, cores, conceitos e valores de dezenas de empresas. Com o advento da tecnologia e a expansão do mundo digital, essa exposição se tornou ainda maior, e nos mostra o quanto as marcas estão presentes nas nossas vidas. 

Na Europa medieval, os emblemas foram criados para identificar soldados de um mesmo exército. De maneira semelhante, para as primeiras marcas, criar um logotipo também fazia parte de uma estratégia de diferenciação. Afinal, era preciso distanciar o produto mais elaborado daqueles mais genéricos. 

Mas ao longo dos anos, as marcas deixaram de ser simples embalagens, e se tornaram verdadeiras identidades, com valores e propósitos. Assim, pensar a estratégia de como a marca irá se relacionar com as pessoas, as histórias que vai contar, e até as causas que irá defender, faz parte do que hoje é chamado de branding ou branding management.

É através do branding que marcas como a Apple, por exemplo, conseguem criar uma conexão forte com seus públicos, uma lealdade comercial que vai além do reconhecimento visual e estético. Por isso, desenvolver estratégias para criar laços cada vez mais fortes com consumidores é o que move a estratégia de todas as marcas da modernidade.

Entretanto, às vezes, em determinado momento de sua trajetória, uma marca necessita mudar, se atualizar, ou até mesmo se reinventar. Esse processo é chamado de rebranding

Na definição do The Economic Times, “rebranding é o processo de mudança da imagem corporativa de uma organização”. Ou seja, é uma estratégia de mercado para dar um novo nome, símbolo ou mudança no design para uma marca já estabelecida. A ideia por trás do rebranding é criar uma identidade diferente para uma marca já estabelecida no mercado.

Apesar de serem comuns na atualidade, e reconhecidos por seu potencial de modernização, rebrandings costumam ser rodeados de polêmicas. Uma marca conhecida, por exemplo, corre o risco de desagradar os consumidores mais leais ou, em casos de produtos alimentícios, não ser mais identificada na prateleira.

Em 2021, muitas empresas passaram pelo processo de rebranding. Assim como nas mais diversas áreas, como na moda e até nos padrões de beleza, a atualização de marcas também costuma seguir tendências. Na lista abaixo, por exemplo, um elemento em comum é a adoção de designs mais legíveis, modernos e minimalistas. 

Outra tendência marcante é o movimento com elementos que transmitem leveza. Confira os 8 rebrandings mais impactantes e interessantes deste ano: 

TV Globo

Segunda maior rede de televisão comercial do mundo, a TV Globo atualizou sua identidade visual com seis novas cores e uma personalidade que remete ao mundo digital, mas ainda se baseando na criação icônica do designer austríaco Hans Donner, responsável por criar a linguagem gráfica da emissora nos anos 1970.

A nova identidade será utilizada em toda a programação da TV Globo, assim como nas redes sociais. A última atualização da identidade visual da Globo aconteceu em 2014.

BMW

O novo logotipo da BMW busca sintetizar na simplicidade das linhas, cores e tipografia da marca todo o seu poder e influência. Afinal, é um ícone reconhecido globalmente, desta vez com uma pegada mais leve e moderna.

GM

Montadoras de carro têm apostado em um design mais moderno, digital e minimalista para se conectar com uma nova era de carros elétricos, preservação ambiental e tecnologias limpas, como é o caso da GM.

Bandai Namco

Uma das maiores empresas de games do mundo, a Bandai Namco apresentou um visual mais clean e minimalista que se conecta com a mensagem “diversão para todos no futuro”, o novo propósito da marca. Além disso, usa o formato de bolha de quadrinhos, dialogando com a cultura japonesa de mangás, que anda de mãos dadas com a cultura gamer.

Pringles

Burger King

Depois de 20 anos usando a mesma marca, o Burger King agora possui um logotipo simplificado que faz referência à sua própria identidade visual entre os anos 70 e 90. A estética vintage e minimalista destaca elementos nostálgicos para modernizar uma marca tradicional e bastante conhecida.

Adobe Creative Cloud

O novo logo do serviço da Adobe voltado para profissionais criativos reúne as cores de seus softwares num só design arredondado e simples. É uma mudança pequena, focada na usabilidade do usuário, mas visualmente marcante.

CIA

A tendência minimalista também chegou a órgãos governamentais como a CIA – Central Intelligence Agency, nos Estados Unidos, que agora possui um emblema com tipografia clara e de fácil leitura, marcada pelo contraste do fundo preto. O novo logotipo também faz referência à era digital em que vivemos e às tecnologias de ponta que estão na base da organização.

Compartilhe: