Comer sem peso na consciência: especialista dá dicas nutritivas para a ceia do fim de ano

Assim como em qualquer outra época do ano, o importante é sempre ter moderação na hora de montar o prato

Postado em: 31-12-2021 às 09h41
Por: Alexandre Paes
Assim como em qualquer outra época do ano, o importante é sempre ter moderação na hora de montar o prato. | Foto: Divulgação

Férias escolares, recessos, confraternizações entre familiares, amigos e colegas de trabalho, além das esperadas ceias de Natal e Ano Novo. Tudo isso caracteriza o final de ano, tanto que algumas pessoas estão passando a afirmar que dezembro é a sexta-feira do ano. Para grande parte delas, entre os momentos mais esperados do mês está a ceia, com as comidas fartas e tradicionais desta época. No entanto, muitos se sentem culpados depois por terem “enfiado o pé na jaca”.

Mas sabia que é possível conciliar as refeições especiais com uma boa alimentação?. Segundo a nutricionista Lys Araújo, o que vale é comer sem exageros, e não há comida proibida. “Mesmo que a oferta de alimentos seja grande nas ceias, ter controle e moderação é um bom início. Não existem alimentos proibidos para nenhum momento, refeição ou ocasião, o que vale e comer sem exagerar nas quantidades”, explica.

A especialista destaca que, assim como em qualquer outra época do ano, o importante é sempre ter moderação. “Evite consumir quantidades que ultrapassem a sua saciedade. Reduza as porções para que você possa provar ‘um pouquinho de tudo’”, destaca Lys Araújo.

Continua após a publicidade

Além disso, a especialista pontua algumas dicas para se ter uma ceia mais nutritiva sem perder o prazer das delicias de fim de ano.

Substituições

Os cardápios tradicionais dessa época do ano costumam ser repletos de gorduras, açúcares e muito sal, mas a nutricionista conta que os pratos típicos podem ser reformulados e adequados ao clima da época. “Por exemplo, o salpicão. É possível fazer uma receita deliciosa sem maionese, mas com iogurte natural. Para enriquecer o prato, opte pela ameixa, que ajuda a regular o funcionamento do intestino, pois é rica em fibras”. E completa: “A recomendação para uma alimentação saudável não muda, aposte em alimentos menos processados, com menos açúcar, sódio e gorduras e mais naturais ou minimamente processados. Quanto mais desses houver na ceia, mais saudável ela será”.

Aves

Comuns e muito consumidas neste período, as aves natalinas têm diferenças entre si e Lys comentou sobre as duas mais consumidas: “O peru apresenta uma quantidade menor de gordura, sódio e calorias em relação ao chester. Contudo, se a preferência da família for o chester, invista na versão sem tempero”, disse.

“Tanto para o chester quanto para o peru, aposte nas ervas naturais, adicione curry, páprica e azeite. Pequenos toques que irão deixar o alimento mais leve e gostoso”, afirmou. 

Refeição

“Normalmente se tem uma grande variedade de todos os grupos alimentares. Opte por uma opção de cada grupo. Não fique beliscando durante toda a noite. Faça uma refeição. Monte o seu prato para essa refeição com uma opção de cada grupo, por exemplo: coloque uma opção de acompanhamento, uma de guarnição e uma opção de prato proteico. Já as saladas e frutas podem ser consumidas de forma livre.”

Bebidas

As bebidas alcoólicas também podem ser calóricas, além de desidratar e desajustar todo o organismo. “É claro que uma taça de champanhe não colocará em risco todo o seu plano alimentar, mas evitar exagerar é importante. Opte por bebidas menos calóricas, como o espumante e vinho”.

A especialista destaca que o vinho tinto, além de tudo, é rico em resveratol (substância que atua como antioxidante). Se beber, tente intercalar a bebida alcoólica com copos de água, isso ajuda a manter o corpo hidratado e evita ressaca, além de fazer com que você beba menos em volume.

Frutas secas e castanhas

As castanhas são fontes de gorduras boas e devem fazer parte da alimentação o ano todo. Porém, o consumo deve ser de forma moderada, porque apesar dos excelentes nutrientes, elas podem conter bastante calorias. Já as frutas secas são excelentes opções para a ingestão de vitaminas de forma mais prática e agradável ao paladar, no entanto, o cuidado é com o exagero.

“A fruta seca é uma fruta desidratada, que perdeu água, portanto os nutrientes estão concentrados ali. Resumindo, uma uva passa tem praticamente as mesmas calorias que uma uva antes de ser desidratada, só que como o volume dela é menor, a gente tende a comer em maior quantidade”, concluiu.

Veja Também