Chico Buarque não cantará música feita para Nara Leão em 1967 devido teor machista

A decisão do compositor gerou polêmica nas redes sociais e é um dos assuntos mais comentados do Twitter

Postado em: 27-01-2022 às 14h16
Por: Augusto Sobrinho
A decisão do compositor gerou polêmica nas redes sociais e é um dos assuntos mais comentados do Twitter | Foto: Reprodução

O cantor Chico Buarque decidiu não cantar mais a música “Com açúcar, com afeto” após polêmica envolvendo o teor machista da letra da canção. A fala do compositor aparece no documentário “O Canto Livre de Nara Leão”, lançado na GloboPlay no dia 07 de janeiro.

A canção foi composta por Chico, em 1967, a pedido da própria Nara. “Com açúcar, com afeto, fiz seu doce predileto, pra você parar em casa, qual o quê. Com seu terno mais bonito, você sai, não acredito, quando diz que não se atrasa. Você diz que é um operário, sai em busca do salário, pra poder me sustentar”, diz a primeira estrofe.

O compositor explica, no terceiro episódio da série documentário, que o pedido da cantora foi por uma canção de uma mulher sofredora. “Aqueles sambas da antiga, onde os maridos saíam para a gandaia e as mulheres ficavam em casa sofrendo, tipo ‘Amélia’, aquela coisa. Ela encomendou e eu fiz”, disse.

Continua após a publicidade

Chico ainda explica que na época e o contexto no qual a canção foi escrita “não passava pela cabeça da gente que isso era uma opressão, que a mulher não precisa ser tratada assim”. Porém, ele diz que decidiu dar razão ao movimento feminista que critica a letra da música e que a retiraria do seu repertório.

Entretanto, a decisão gerou polêmica e se tornou um dos assuntos mais comentados das redes sociais, nos últimos dias. Por um lado, houveram aqueles que manifestaram apoio à decisão do cantor e ao feminismo e, por outro, internautas reclamam o extremismo do movimento, confira:

Veja Também