Mulher abusada com consentimento da mãe encomendou a morte do pai; entenda

Vítima tentou denunciar a situação que passava por inúmeras vezes na cidade em que vivia, mas afirmou que todos foram omissos com o caso achando normal o que se passava ali

Postado em: 21-02-2022 às 18h26
Por: Cecília Sampaio
Vítima tentou denunciar a situação que passava por inúmeras vezes na cidade em que vivia, mas afirmou que todos foram omissos com o caso achando normal o que se passava ali | Foto: reprodução

Severina Maria da Silva começou a ser abusada pelo pai aos 9 anos com a própria mãe a levando para cama e depois dizendo que “Filha tem que ser mulher do pai mesmo”. Esse relacionamento resultou em 12 gravidezes, mas só 5 sobreviveram ao nascer.

Ela tentou denunciar a situação que passava por inúmeras vezes na cidade em que vivia, em Curuaru em Pernambuco, mas todos foram omissos com o caso achando normal o que se passava ali. Quando tinha 21 anos sua mãe e suas irmãs fugiram, mas ela não conseguiu por estar grávida e 2 filhos pequenos.

Quando sua filha completou 11 anos e seu pai-avô ameaçou leva-la para cama Severina deciciu que sua filha não teria seu fim e incomendou a morte do pai no dia 15 de novembro de 2005. A própria mãe e uma de suas irmãs a entregou a polícia,

Continua após a publicidade

Em 25 de agosto de 2011 ela foi absolvida por unanimidade em Recife. Em 2018 ela foi homenageada em sua cidade com a lei  Lei Dona Severina, onde reconhece a prioridade da mulher e dos seus filhos pela política pública municipal.

Veja Também