Dia do Jornalista: abusos, luta contra fake news marcam data comemorada neste dia 7 de abril

A luta desse profissional responsáveis por apurar fatos e levar a informação imparcial e ética a todos os cidadãos segue em prol de respeito, pela vida e contra a desinformação.

Postado em: 07-04-2022 às 17h18
Por: Rodrigo Melo
Jornalista Caco Barcellos e mais três jornalistas são agredidos durante protesto de servidores no Rio | Foto: Alex Ribeiro

Um dia antes de comemorar da data que homenageia os Jornalistas, uma repórter da Rede Globo viveu uma cena constrangedora enquanto fazia uma participação ao vivo na rua, nesta quarta-feira (06). Um carro passou com um rapaz mostrando as partes íntimas pela janela. Durante a exibição no noticiário local do Distrito Federal, a repórter Camila Guimarães conseguiu manter com normalidade o seu trabalho.

Dia 7 de abril de 1931 foi estabelecido o dia do jornalista pela Associação Brasileira de Imprensa (ABI), inspirado num fato trágico de repressão à liberdade de impressa que marcou a história do Brasil. A homenagem está intimamente ligada ao jornalista e médico Giovanni Battista Líbero Badaró, morto numa emboscada perto de sua casa no dia 22 de novembro de 1830.

O profissional participou de diversas lutas a favor da independência do Brasil e teve uma morte misteriosa. Segundo a história, inimigos políticos atentaram contra a sua vida, que causou descontentamento à população, o que resultou na abdicação do trono de Dom Pedro I justamente no dia 7 de abril de 1831.

Continua após a publicidade

Agressão

A luta desse profissional responsáveis por apurar fatos e levar a informação imparcial e ética a todos os cidadãos segue em prol de respeito, pela vida e contra a desinformação. O número de profissionais e veículos de comunicação que sofreram algum tipo de ataque em 2021 cresceu 21,69%, segundo o Relatório sobre Violações à Liberdade de Expressão. Foram mais de 5,5 mil processos judiciais contra publicações e jornalistas contabilizados pelo projeto Ctrl+X, da Abraji.

As tentativas de descredibilização da imprensa e agressões verbais a jornalistas também foram intensificadas no ano passado. A Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) denunciou 430 agressões a jornalistas e veículos, cujo presidente da República, Jair Bolsonaro (PL) foi responsável por 34,19% do total (147 casos).

Este ano a clima fica ainda mais tenso pelo período eleitoral, com polarização, e radicalização do “espaço democrático” da internet, intensificado pelas redes sociais e grupos de mensagens.

Sete em cada 10 brasileiros acreditam em notícias falsas

Mesmo em uma pandemia, os profissionais da comunicação não pararam de se esforçar na busca de transmitir a verdade, seja no cotidiano de um bairro, na cidade, no estado, de um país, do mundo.

Essa luta é para evitar a desinformação e o obscurantismo das comunidades sem imprensa livre. De acordo com um estudo realizado pela Avaaz, cerca de 110 milhões de pessoas acreditam em pelo menos uma notícia falsa sobre a pandemia, no Brasil. Esse número corresponde a sete em cada 10 brasileiros.

Neste Dia do Jornalista, “menos ‘fake news’ e mais jornalismo”, como um dos lemas de nossa Associação Riograndense de Imprensa (ARI).

Veja Também