WhatsApp vai criar comunidades com mais usuários, mas só depois das eleições de outubro

Postado em: 14-04-2022 às 18h50
Por: Augusto Diniz
Aplicativo ampliará o limite de pessoas além do atual máximo de 256 no formado de grupos. Plataforma anunciou que medida só será liberada no Brasil após a campanha de 2022 | Foto: Reprodução/WhatsApp

O WhatsApp anunciou nesta quinta-feira (14/4) uma novidade da ferramenta: a possibilidade de criar comunidades. No novo mecanismo, o limite de pessoas será maior do que o atual nos chamados grupos, que só aceitam adicionar 256 usuários. O recurso só será disponibilizado no Brasil após as eleições de outubro.

Com a novidade, as comunidades poderão ser criadas e também grupos das comunidades. Quem for administrador contará com novas possibilidades, como enviar mensagens para qualquer comunidade e gerir a participação nos grupos.

De acordo com o WhatsApp, a decisão de só liberar as comunidades no Brasil depois das eleições tenta evitar que o novo formado seja usado para disseminar informações falsas por meio do aplicativo de mensagens. O WhatsApp virou alvo de investigação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por suspeita de disparos em massa de fake news por empresas na campanha de 2018.

A Justiça Eleitoral já está preocupada com o possível uso do concorrente do WhatsApp, o Telegram, de forma indevida na campanha deste ano. Por isso veio a opção por só liberar as comunidades após outubro de 2022. Quando a mudança for implementada pela plataforma, as reações, como existem hoje no Facebook, poderão ser usadas nas mensagens das pessoas em grupos. O administrador terá a opção de apagar as mensagens.

Criptografia

O tamanho dos arquivos que poderão ser compartilhados pelo WhatsApp vão aumentar para até 2 GB. Salas de conversa de áudio também passarão a ser uma opção com participação de até 32 pessoas. A empresa informou que o uso da criptografia ponta-a-ponta será mantido nas comunidades.

Compartilhe: