Sexta-feira 13: entenda a origem da data considerada o dia do azar e sua associação com Lula nas redes sociais

Postado em: 13-05-2022 às 17h14
Por: Rodrigo Melo
Apesar da origem ainda ser uma incógnita, alguns fatos e crenças cercam essa data. | Foto: Reprodução

Até quem não se considera supersticioso pode ter receio de casar ou realizar uma viagem num sexta-feira 13. A data está associada a séculos com má sorte e os motivos são diversos para muitas pessoas do lado ocidental do planeta. No entanto, essa crença está bem longe de ser unanimidade. A ocorrência da data não é rara e acontece entre uma à três vezes em um ano. Em 2022, a coincidência acontece apenas neste mês.

Internautas aproveitaram a data para correlacionar com o pré-candidato a presidente, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), cujo número do partido é 13 e as eleições presidenciáveis são este ano. (Veja repercussão no final)

Apesar da origem ainda ser uma incógnita, alguns fatos e crenças cercam essa data.

Crenças e histórias

No cristianismo, a superstição em torno de sexta-feira 13 está relacionada à Última Ceia, da qual participaram 13 pessoas, Jesus e seus 12 discípulos, na noite de Quinta-Feira Santa. No dia seguinte, uma sexta-feira, Jesus seria crucificado por soldados romanos. O número 13, portanto, está associado a Judas Iscariotes, o último a chegar à ceia e traidor de Cristo.

Alguns historiadores relatam no dia 13 de outubro de 1307, uma sexta-feira, centenas de cavaleiros templários foram presos por ordem do rei Filipe IV da França, incluindo seu grão-mestre Jacques de Molay. A prisão foi exigida pelo papa Clemente V em virtude de alegações feitas por um ex-membro excomungado de que novos recrutas da ordem estavam sendo forçados a cuspir na cruz, negar a Cristo e se envolver em atos homossexuais durante as cerimônias de iniciação.

Muitos dos prisioneiros foram posteriormente queimados e o grão-mestre dos templários, Jacques de Molay, levado à fogueira em frente à Catedral de Notre Dame, Paris. Ele os amaldiçoou dizendo “Deus sabe quem está errado e pecou”, teria dito ele. “Em breve ocorrerá uma calamidade para aqueles que nos condenaram à morte.”

Já na mitologia nórdica, o mal e a agitação foram introduzidos no mundo pela aparição de Loki, o deus da trapaça e da travessura, em um jantar no Valhala, em um gigantesco salão de 540 portas situado em Asgard. Como 13º participante, ele perturbou o equilíbrio dos 12 deuses presentes e armou uma briga que resultou na morte de Baldur, um deus relacionado a justiça e a sabedoria.

Numerologia

Para numerólogos a crença pode ser explicada a partir da energia que os números carregam. Os especialistas utilizam os números de 1 a 9, 11 e 22 para estabelecer uma relação entre seres vivos e forças físicas, ou mesmo para predizer características da personalidade de uma pessoa, conforme os números.

Os algarismos que não estão neste grupo, como o 13, são separados e somados para obter essa relação. No caso do 13, fica 1+ 3 = 4, e esse número representa ausência de mudança.

Lula

A data tenebrosa por muitos, ganhou uma nova cara na única sexta-feira 13 deste ano. Internautas usaram suas contas no Twitter para relacionar o dia com o ex-presidente Lula, usando não apenas o assunto para associar, mas também levantando a hashtag “O 13”, se tornando um dos assuntos mais comentados no Twitter.

O número da sigla em que o petista é filiado e representante nacional é justamente o 13. Lider nas pesquisas de intenção de votos, os usuários comentaram na rede social para compartilhar, mesmo que de forma subliminar, seu voto nas urnas para as eleições de 2022. Até mesmo o próprio Lula aproveitou a data e publicou no seu perfil “Bom dia, boa sexta-feira 13”. Na imagem aparece uma foto dele formando um coração com as mãos. Veja a repercussão:

Compartilhe: