“Choro como uma pessoa normal e dói”: diz jovem americana que descobriu ser alérgica a água

Postado em: 16-05-2022 às 18h52
Por: Ana Bárbara Quêtto
Seu tratamento também inclui pílulas de reidratação | Foto: Reprodução

Abigail Beck, adolescente de 15 anos, foi diagnosticada em abril com uma condição raríssima e extremamente desconfortável: urticária aquagênica, ou alergia a água. A jovem do Arizona é um dos 100 casos já relatados no mundo.

Em entrevista, Abigail relatou que ao entrar em contato com água a reação é como se ela estivesse tocando um ácido muito forte, causando erupções na pele, o que faz com ela só tome banho a cada dois dias. Além disso, beber água faz com ela vomite. Para continuar hidratada ela opta por beber energéticos e sucos com menor teor de água, além de tomar pílulas de reidratação.

“Minhas próprias lágrimas causam uma reação em que meu rosto fica vermelho e queima muito. Eu choro como uma pessoa normal e dói. As lágrimas são uma das piores partes disso, porque quando você chora, suas lágrimas não devem queimar sua pele”, disse.

Abigail Beck | Foto: Reprodução.

Antes do diagnóstico, Beck sofria em silêncio por medo de rejeição e ser chamada de “louca” por médicos. “Demorou muito tempo a ser diagnosticada. Ela progrediu lentamente e começou a piorar com o tempo. Quando chovia, doía muito, parecia ácido. Achei normal, então perguntei à minha mãe se a chuva parecia ácida para ela quando chovia, e ela disse que não”, conta.

Segundo a jovem, o pior é não saber o seu futuro. Por ser uma doença muito rara, existem poucas informações disponíveis. Abigail acredita que caso a doença piore uma opção seria começar a ser hidratada por via intravenosa.

“Quando digo às pessoas que sou alérgica à água, as pessoas pensam que é absolutamente ridículo e muitas pessoas ficam chocadas com isso. As pessoas sempre apontam que nossos corpos são feitos de água”, afirma. 

Compartilhe: