É o amor! Lucy Alves abre o jogo sobre bissexualidade e declara: ‘A sociedade tenta sufocar a gente’

Não tendo medo, que acho que é o que a sociedade teima em tentar sufocar a gente e rotular as pessoas", reforçou.

Postado em: 17-05-2022 às 13h05
Por: Victória Vieira
Não tendo medo, que acho que é o que a sociedade teima em tentar sufocar a gente e rotular as pessoas", reforçou | Foto: Reprodução/ EXTRA

A atriz Lucy Alves, protagonista da próxima novela das 21h, “Travessia”, falou sobre sua bissexualidade e comentou a respeito da relação amorosa com a produtora Victoria Zanetti, em uma entrevista ao “Vênus Podcast”. A finalista do “The Masked Singer Brasil”, contou que não importou-se do seu namoro ter sido revelado, após ser flagrada aos beijos e carinhos com a namorada no mês passado em um restaurante localizado no Leblon, Zona Sul do Rio de Janeiro.

No final de abril, as duas apareceram juntas durante o desfile das Campeãs, no camarote da Sapucaí. Lucy apresentou oficialmente ao público, Zanetti como sua namorada. Ela tem 28 anos, trabalha com produção de cinema, televisão e é assistente de direção.

Lucy Alves e namorada no camarote da Sapucaí. | Foto: Reprodução/ Marco Macedo/Folia Tropical

A artista falou que desde a sua revelação, tem recebido inúmeras mensagens de fãs surpresos com a revelação. “Não costumo falar da minha vida pessoal, mas foi OK para mim. Nada de novidade, saiu um beijo. Sou uma pessoa muito reservada. Acho que o que incomoda é que, talvez, parece uma coisa muito invasiva. Mas fiquei de boa, não tem nenhuma grande novidade. Inclusive, depois eu fiz entrevistas, disse que sou bissexual. Hoje em dia isso é tão estranho chocar pessoas.”, disse.

Continua após a publicidade

Ainda na entrevista, ela ressaltou sobre como a sociedade rotula e sufoca as pessoas em relação a definição de sexualidade. “Acho até interessante. Quanto mais a gente fala… Até recebi mensagens que foram interessantes, do tipo: ‘caraca, Lucy Alves beijando outra menina, eu nem sabia que ela gostava…’. Que massa! Cada dia mais me sinto menos minoria. Aí achei legal. Então, para mim, isso tudo serviu para mostrar que a gente tem que viver a nossa vida, e se alguma pessoa, por exemplo, que viu essa minha entrevista tem dúvida sobre sua sexualidade, não se desespere, porque está tudo certo. A gente tem que ir vivendo, se descobrindo…”, enfatizou.

Veja Também