Snapchat é lembrado por usuários após o Instagram apresentar problemas nos filtros; Veja reações

Postado em: 26-05-2022 às 16h17
Por: Rodrigo Melo
Lançado em julho de 2011, o Snapchat tem 332 milhões de usuários ativos atualmente | Foto: Reprodução / TechCrunch

O Instagram “sumiu” com os filtros e causou desespero para os usuários do aplicativo nesta quinta-feira (26/5). Os internautas suspeitam que a rede social, que pertence a Meta, esteja passando por uma atualização e irá eliminar permanentemente os filtros. Algumas pessoas usaram o Twitter para reportam também problemas no disparo de mensagens diretas no Instagram.

Com a “mudança”, as pessoas que usam o Instagram ameaçam voltar para o Snapchat, rede social que lançou o formato de vídeos curtos temporários e os filtros, mas que perdeu popularidade quando o Insta lançou os Stories. O Snapchat se tornou um dos assuntos mais mencionados nesta quinta no Twitter.

Uma usuária chegou a dizer em seu perfil no Twitter: “sou totalmente a favor de reviver o snapchat e abandonar de vez o instagram”, escreveu. (Veja as reações no final)

Em decadência

Lançado em julho de 2011, o Snapchat ameaçou confrontar os poderosos Facebook e Twitter. Pouco mais de uma década depois, a rede social de fotos e vídeos temporárias perdeu o brilho, mesmo com seus 332 milhões de usuários ativos em sua plataforma atualmente.

Nesta terça-feira, o CEO da Snap, Evan Spiegel, anunciou em nota aos funcionários que a companhia nem mesmo conseguirá atingir o piso das metas de receita e lucro ajustado deste trimestre. Além de derrubar as ações da Snap na bolsa de valores de Nova York (NYSE), que caíram mais de 30% durante o pré-mercado, o anúncio do CEO da empresa ainda contaminou as ações de big techs e o principal índice de tecnologia dos Estados Unidos, o Nasdaq.

Por volta das 11h10, SNAP recuava 39,74% na NYSE, cotada a US$ 13,54. Em 2022, os papéis acumulam desvalorização da ordem de 71%.

Motivo

O CEO da Snap, Evan Spiegel, justificou a possibilidade de entregar um balanço mais fraco no trimestre atual com a deterioração do cenário macroeconômico. Spiegel destaca a escalada da inflação e dos juros, assim como o impacto da guerra na Ucrânia e a escassez na cadeia de suprimentos.

O comunicado também indicou que a empresa vai desacelerar as contratações até o final do ano para gerenciar as despesas. Spiegel afirmou que a companhia não deixará de recrutar novos funcionários, mas que diminuirá o ritmo de contratação pelo resto de 2022. A estimativa do CEO é de adicionar 500 novos funcionários à equipe do Snapchat até dezembro. Nos últimos 12 meses, a empresa fechou aproximadamente 2 mil contratações.

Veja reações de usuários do Twitter em relação ao Snapchat

Compartilhe: